Comunidade da Roça Velha e Prefeitura debatem telefonia rural e internet
27-01-2010 17:28

Cerca de 40 moradores da comunidade Roça Velha, em São José dos Pinhais, estiveram reunidos na terça-feira à noite com representantes da Prefeitura para debater a viabilidade de instalação de telefonia fixa rural e de internet na região. A reunião foi organizada pela associação de moradores local e pela Secretaria Municipal de Planejamento, apresentando como alternativa uma empresa de telefonia que já tem know-how na área em vários municípios de Santa Catarina com características de terreno semelhantes à de São José dos Pinhais.

A dificuldade das comunidades rurais em serem atendidas com telefone fixo – a comunidade de Roça Velha fica na Serra do Mar – tem causado problemas e, em muitos casos, até o êxodo rural dos filhos de produtores rurais que, em idade escolar, dependem dessas ferramentas para desenvolverem seus trabalhos. No entanto, norma da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) regulamenta que deve haver pelo menos um telefone fixo funcionando em agrupamentos populacionais, como essa comunidade rural. Na Roça Velha há apenas um telefone público que não funciona.

Estiveram presentes à reunião o prefeito em exercício, Jairo Melo, os secretários de Planejamento, Marlo Ferrari, e de Agricultura, Pedro Persegona, o chefe da divisão de Agricultura, José Valdir Micheletti, a diretora do Departamento de Apoio Operacional da Secretaria de Governo, Daniela Ferraz Nogueira, o presidente da Associação Comercial, Industrial, Agrícola e Prestação de Serviços de São José dos Pinhais (Aciap), Ernesto Rodolfo Wiens, além do representante da empresa de telefonia, Cláudio Sérgio Pradella.

O secretário Marlo Ferrari falou sobre esta série de encontros com a comunidade rural e a Prefeitura sobre telefonia. A Roça Velha é a quarta a ser visitada desde 2009. “O prefeito Ivan Rodrigues, após receber um abaixo-assinado com mais de 100 nomes de moradores do bairro do Avencal, nos passou a incumbência de encontrar uma alternativa para que eles sejam atendidos com telefonia rural e internet. Temos hoje 62 comunidades sem essa comunicação”, comentou, lembrando que as empresas de telefonia devem atender essas necessidades básicas, conforme portaria da Anatel.

De acordo com Marlo, o prefeito determinou que fossem usadas todas as estruturas técnicas e administrativas do governo, além dos sindicatos e da própria comunidade rural. “Nós só teremos uma solução se houver um envolvimento da comunidade na tomada de decisões. E a proposta que estamos apresentando hoje não depende do governo municipal, mas sim da própria comunidade”, explicou.

O representante da empresa de telefonia, Cláudio Pradella, apresentou o funcionamento do sistema proposto para a comunidade. Pelo esboço de contrato, há a necessidade de pelo menos 150 adesões na região para que os telefones sejam implantados na região. Para isso, haverá a taxa de adesão dos moradores. “Mas nós não iremos pegar esse dinheiro agora. A comunidade terá que se unir em torno da Associação de Moradores, que vai administrar esse dinheiro até que o último telefone seja instalado”, assegurou. Muitos questionamentos foram realizados pela comunidade durante a reunião, que durou pouco mais de duas horas.

O presidente da Aciap, Ernesto Wiens, disponibilizou a estrutura jurídica da entidade para que o contrato possa ser estudado com calma e todas as dúvidas sejam sanadas. “Estamos engajados para trazer essas vantagens ao pessoal da terra e ajudar no desenvolvimento regional, suprindo as necessidades básicas dessa região rural”.

O prefeito em exercício, Jairo Melo, disse que 2009 foi um ano de muitas dificuldades para a administração municipal, como o período de adaptação da nova equipe de governo, a crise econômica mundial, entre outros fatores como as chuvas dos últimos meses. “Mesmo assim nós não deixamos de trabalhar duro. Agora estamos conseguindo mostrar resultados, com a canalização de recursos estaduais e federais, que ajudarão o município a se transformar num verdadeiro canteiro de obras”, afirmou.

Melo lembrou ainda que as necessidades das comunidades de São José dos Pinhais estão sendo atendidas, como a recente autorização do prefeito Ivan Rodrigues da compra de novos equipamentos para melhorar as estradas rurais do município. “Estamos aqui para ouvir a reivindicação da comunidade. E muito mais que apenas ouvir, queremos que a comunidade nos ajude a encontrar soluções para esses problemas. É o caso da telefonia rural. Estamos apresentando uma alternativa que pode atender esses anseios. Mas não depende de nós, e sim da comunidade que é quem vai escolher a melhor proposta”, assegurou.

Ao final da reunião ficou definida que a comunidade fará reuniões, procurando verificar o total de famílias interessadas na telefonia rural e internet e que estão dispostas a pagar por este serviço. Uma nova reunião será agendada, a pedido dos moradores de Roça Velha. Já a empresa de telefonia e a Secretaria Municipal de Planejamento se colocaram à disposição, também, para levar representantes da Associação de Moradores da comunidade para conhecer o serviço em outros municípios onde esta empresa atua.


Fotos: Sérgio Sabino

Publicado: Comunicação Social da Prefeitura Municipal de São José dos Pinhais
POW INTERNET
POW INTERNET

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.