Ciência e Tecnologia

Indústria vai colaborar para elaboração de política de incentivo à produção do carro elétrico
25-05-2010 16:25

Brasília – O governo pretende ampliar os estudos sobre os incentivos para a produção comercial do carro elétrico brasileiro, informou hoje (25) o presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Cledorvino Belini. Pela manhã, depois de anunciar que iria apresentar um conjunto de sugestões sobre a criação do regime automotivo do carro elétrico, o Ministério da Fazenda voltou atrás e cancelou a solenidade de apresentação a empresários e técnicos do setor.



Segundo a assessoria de imprensa do ministério, o anúncio foi cancelado a pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que quer conhecer melhor o projeto. Belini considerou natural que o governo queira adiar o anúncio e dar continuidade aos estudos sobre o carro elétrico brasileiro. “Vamos continuar conversando para, provavelmente, formular uma política mais ampla. Não saímos frustrados. Não é uma questão de dias ou semanas que vai frustrar nossas expectativas”, disse.



O presidente da Anfavea entende que as discussões devem se aprofundar porque envolvem uma nova política energética para os veículos do Brasil num período longo, para os próximos 50 anos. Ele negou que, em encontro que teria hoje com a ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, discutiria o aumento da alíquota do imposto para a importação de carros. “Não teve [essa discussão]. No caso da ministra da Casa Civil, é eu me apresentar a ela porque eu não me apresentei a ela. Não tem nada disso”, informou.


Daniel Lima
Repórter da Agência Brasil
GUIASJP - Um serviço POW Internet
<

Nenhum item encontrado

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.