Ciência e Tecnologia

Tecnologia de última geração garante abastecimento de água para o litoral
15-01-2009 16:56

Depois de garantir, mais uma vez, o abastecimento de água ininterrupto nas festas de fim de ano no litoral, a Sanepar se prepara para o Carnaval, quando, novamente, os municípios litorâneos devem ser visitados por mais de 1,5 milhão de pessoas.

Além de seu corpo técnico qualificado, a Sanepar equipou as unidades do litoral com sistema de automação de última geração, em termos de saneamento. A partir dos Centros de Controles Operacionais (CCOs) a empresa não só controla a distribuição de água, mas também gera informações em tempo real a respeito da qualidade do produto distribuído à população. É este sistema que proporciona flexibilidade e segurança no abastecimento.

Bom exemplo desta eficiência foram as festas de fim de ano, quando o litoral recebeu mais de um milhão de pessoas. Neste período, o volume produzido de água tratada subiu 500% e ninguém ficou sem abastecimento.

Em 2005, a Sanepar ampliou o CCO que, anteriormente, atendia apenas Matinhos e Pontal do Paraná e implantou outros três. Hoje, por meio desses centros é possível controlar todo o sistema de abastecimento de água do litoral, operando em Matinhos, Pontal do Paraná, Guaratuba, Morretes e Guaraqueçaba. A empresa investiu cerca de R$ 2 milhões nos novos Centros de Controle.

O presidente em exercício da Sanepar, Hudson Calefe, destaca a segurança que hoje existe quando a empresa afirma que o litoral não enfrenta mais o problema de falta de água. “Foi um investimento significativo. Sabemos que o litoral possui um perfil atípico, variando o número de pessoas que são atendidas na baixa e alta temporada. Investimos em infraestrutura para garantir a qualidade de nossos serviços e sua flexibilização. Fizemos o mesmo com o tratamento de esgoto. Hoje, a empresa já tem todas as estações de tratamento necessárias para atender o litoral. Agora, vamos investir em redes coletoras”

A variação existente em número de pessoas entre baixa e alta temporada é confirmada também pelo gerente da Sanepar, Arilson Mendes. “Normalmente durante a baixa temporada a empresa atende pouco mais de 100 mil pessoas que moram no litoral. No final de ano, esta população aumenta mais de 10 vezes”, confirma o gerente. Ele complementa que “com o sistema de automação conseguimos em poucas horas adequar a nossa distribuição à demanda necessária para atender a todos”.

FUNCIONAMENTO – O Centro de Controle é alimentado com informações operacionais como vazão e pressão nas redes de distribuição, níveis de reservatórios e cloro residual. Estes dados chegam do campo por meio de centena de linhas telefônicas, dezenas de links de rádios e fibras ópticas. Estes mesmos dados, depois de analisados, são armazenados para futuros estudos.

Arilson destaca que a maior virtude é a independência das ações. “Se tivermos um problema em parte de Matinhos, o restante continua funcionando normalmente. São sistemas independentes”. Além de garantir a flexibilidade na distribuição, o sistema também auxilia no controle de qualidade. No litoral o forte calor acentua a evaporação do cloro nos reservatórios. “O sistema corrige a quantidade de cloro, automaticamente, e continuamos distribuindo a água com a qualidade exigida pela legislação. Por isso, o nosso cliente pode ter certeza que vai consumir a água dentro das exigências da Organização Mundial de Saúde”, explicou o gerente.

Agência Estadual de Notícias
GUIASJP - Um serviço POW Internet
POW INTERNET
<

Nenhum item encontrado

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.