Cultura

Museu Paranaense abre mostra sobre os clubes sociais negros
21-11-2018 13:51

O Museu Paranaense abre nesta sexta-feira (23) a exposição “Clubes Sociais Negros do Paraná”, que faz parte da programação do Mês da Consciência Negra, promovido pela Secretaria de Estado da Cultura. Na abertura será encaminhado pelo coletivo dos seis clubes sociais negros do Paraná o pedido de Registro dos Clubes como Patrimônio Cultural Imaterial do Paraná à Coordenadoria de Patrimônio da Secretaria.



Os Clubes Sociais Negros eram espaços de convivência fundados entre a pós-abolição e os anos 50, destinados ao convívio social e cultural das populações negras. O objetivo era o de agregar a população negra e incentivar a inserção social e cultural desta população. Era também espaço de discussão onde a comunidade afro buscava discutir situação do negro na sociedade da época.



“O Mês da Consciência Negra acontece pelo quarto ano consecutivo e realizamos ações pontuais e efetivas de valorização à cidadania em combate a todo e qualquer tipo de discriminação”, afirma o secretário estadual da Cultura, João Luiz Fiani. Segundo ele, a exposição, assim como o pedido de registro como patrimônio imaterial do Paraná, é importante para se manter essa memória de luta. “Nos clubes sociais negros, além de um local de encontros sociais, se discutia a condição do negro na sociedade da época, além de promover a inclusão social”, acrescentou.



O presidente do Conselho da Igualdade Racial, Saul Dorval, afirma que a Secretaria da Cultura tem sido um importante parceiro no reconhecimento da importância do papel do negro na sociedade. “Somos 28% da população do Paraná e quando o poder público reconhece e apóia, como tem feito, só nos ajuda a legitimar o papel histórico do negro na nossa sociedade”, disse Dorval.



MAPA - Seis clubes, ainda em funcionamento, foram mapeados com tais características no Paraná: Sociedade Operária e Beneficente Treze de Maio, em Curitiba; Clube Literário Treze de Maio, em Ponto Grossa; Clube Rio Branco, em Guarapuava; Clube Estrela da Manhã, em Tibagi; Clube Campos Gerais, em Tibagi; e Arol - Associação Operária e Recreativa de Londrina.



Os salões supriam a necessidade do convívio social, já que nos tradicionais clubes a presença dos negros não era bem aceita. Tiveram também papel fundamental na construção social do negro e permanecem na memória dos frequentadores como lugares que incentivaram a formação da cidadania.



Hoje, funcionam como espaços de convivência social, com a promoção de festas e eventos.



MÊS DA CONSCIÊNCIA NEGRA - No mesmo dia, o Museu Paranaense abre, no Jardim de Inverno, a exposição “Ero Ere: Artistas Negras”. É um coletivo de artistas negras que trabalha com diferentes técnicas, a valorização da arte e do vínculo ideológico, afetivo e ancestral, que ela traz. As obras apresentadas nessa exposição são compostas por fotografias, pinturas em acrílico sobre tela, cerâmica, assemblage e instalação têxtil. Estarão expostas sete obras das artistas Claudia Lara, Elis Brasil, Fernanda Castro, Kênia Cristina, Lana Furtado, Lourdes Duarte e Walkyria Novais.



Confira a programação completa do Mês da Consciência Negra. Clique AQUI.



SERVIÇO: Exposição Clubes Sociais Negros do Paraná.



Data da abertura: 23.



Horário:17h.



Período de exposição: até 31 de março de 2019.



Horário de visitação: terça a sexta-feira das 9h às 17h30. Sábado, domingo e feriado das 10h às 16h.



Entrada gratuita.



Local: Rua Kellers, 289, São Francisco. Curitiba-PR.



(41) 3304-3300 www.museuparanaense.pr.gov.br



 



Agência Estadual de Notícias

GUIASJP - Um serviço POW Internet
POW INTERNET
<

Nenhum item encontrado

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.