Educação

Alunos indígenas aprendem com língua materna no PR
18-04-2016 15:01

Nos últimos cinco anos, a Secretaria de Estado da Educação diplomou mais de 200 novos professores indígenas, que atuam nas escolas situadas nas aldeias. Em 2011, havia 31 docentes indígenas na rede estadual de ensino. Hoje, são 232 profissionais que trabalham na educação infantil nas 37 escolas indígenas do Paraná, que atendem mais de cinco mil alunos.

O trabalho dos professores indígenas, pertencentes às próprias etnias, traz vários benefícios aos estudantes e às comunidades guarani, caingangue e xetá que vivem no Paraná. Entre as principais contribuições estão a alfabetização nas línguas maternas e a preservação da cultura desses povos. A alfabetização dos estudantes indígenas na língua materna facilita o aprendizado e contribui para que a cultura falada não seja esquecida nessas comunidades.

ENSINO MÉDIO - Outra conquista das comunidades indígenas do Paraná é o direito de estudar o ensino médio dentro das aldeias. Na mesma Terra Indígena do Apucaraninha funciona há quatro anos a Colégio Estadual Indígena Benedito Rokag, que atende 240 alunos do alunos do sexto ano do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio. Antes da construção do colégio os estudantes do ensino médio precisavam percorrer um trajeto de 30 quilômetros até o município de Londrina.

MERENDA DIFERENTE - A cultura alimentar também recebe atenção especial do Governo do Paraná. As escolas indígenas são abastecidas com alimentos provenientes da agricultura familiar. Essa prática permite que as merendeiras, que são indígenas, acrescentem receitas próprias da etnia ao cardápio da merenda, o que torna a alimentação escolar mais próxima aos costumes das comunidades guarani, xetá e caingangue.

Fonte: AEN
GUIASJP - Um serviço POW Internet
<

Nenhum item encontrado

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.