Empresa

Perillo admite criar CPI sobre a venda da Varig
04-07-2008 08:43

Durante a reunião desta quinta-feira (3) da Comissão de Serviços de Infra-Estrutura (CI) durante a qual foram ouvidos dois depoimentos sobre a venda da Varig, o presidente do colegiado, senador Marconi Perillo (PSDB-GO), admitiu que o caso Varig "está longe" de ser esclarecido. Para ele, caberá aos líderes partidários decidirem ou não sobre a abertura de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI).

- Enquanto isso, esta comissão irá continuar apurando as denúncias - anunciou Marconi Perillo.

Os senadores Flexa Ribeiro (PA) e Alvaro Dias (PR), ambos também do PSDB, concordaram com a criação de uma CPI. Para eles, as denúncias são graves e tendem a desaguar em uma investigação maior, que é uma CPI. Somente dessa maneira, concluíram os senadores, poderão ser abertos os sigilos bancário e fiscal das pessoas que tomaram parte no processo de compra e venda da Varig e da VarigLog.

Em resposta ao senador Flexa Ribeiro, o empresário Audi confirmou que pagou ao advogado Roberto Teixeira, compadre do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, honorários advocatícios de US$ 5 milhões para resolver, entre outras pendências, a comprovação de que a Varig não seria vendida a capital estrangeiro.

Cláudio Bernardo
Agência Senado


GUIASJP - Um serviço POW Internet
<

Nenhum item encontrado

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.