Empresa

Sebrae leva cultura da inovação à realidade de micro e pequenas empresas
06-05-2008 09:51

Projeto-piloto, desenvolvido para atender empresas no Paraná e no Distrito Federal, formará agentes locais de inovação responsáveis em sensibilizar empresários sobre a importância da inovação

O Sebrae no Paraná apresentou nesta segunda-feira, dia 5, o projeto-piloto "Agentes Locais de Inovação". Contando com a parceria do Sebrae Nacional e da Fundação Araucária, com o apoio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Paraná, a estratégia é aproximar micro e pequenas empresas paranaenses da importância de inserir a inovação na gestão empresarial, e com isso, permitir que as pequenas empresas alcancem novos patamares de desenvolvimento e competitividade.

O lançamento do projeto-piloto aconteceu na sede do Sebrae em Curitiba e reuniu o diretor-técnico do Sebrae Nacional, Luiz Carlos Barboza; o diretor-técnico do Sebrae no Paraná, Julio Cezar Agostini; o diretor de Administração e Finanças do Sebrae no Paraná, Vitor Roberto Tioqueta; o presidente da Fundação Araucária, José Tarcísio Pires Trindade; o gerente da Unidade de Inovação e Acesso à Tecnologia do Sebrae Nacional, Paulo Alvim; a gerente da Unidade de Capacitação Empresarial do Sebrae Nacional, Mirela Malvestiti; e o coordenador do projeto-piloto, Edson Fermann.

O lançamento também marca o início da capacitação dos 40 agentes locais de inovação, profissionais graduados em administração e engenharias, formados por um período máximo de até três anos, para sensibilizar empresários de micro e pequenas empresas sobre a cultura da inovação e a necessidade de inserir soluções inovadoras ligadas à gestão, desenvolvimento de produtos, processos e serviços. Os agentes que vão atuar no projeto-piloto foram selecionados entre 1.250 profissionais inscritos. "Hoje temos 40 jovens que passaram por um funil e estão começando a se preparar para atuar nas empresas", elogiou o diretor-técnico do Sebrae Nacional, Luiz Carlos Barboza.

Barboza ainda salientou que a pequena empresa precisa buscar diferenciação para se tornar competitiva. "Vocês serão os interlocutores entre dois mundos, o da micro e pequena empresa e o mundo do conhecimento. O desafio para o desenvolvimento é como transformar o conhecimento em decisões apropriadas para que as empresas sejam bem sucedidas no mercado." O diretor-técnico ainda citou a Índia como exemplo de país que selecionou e capacitou agentes locais de inovação.

O presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae no Paraná, Darci Piana, disse que a iniciativa desse projeto-piloto é fundamental para aproximar o Sebrae de micro e pequenas empresas proporcionando o suporte necessário para que aconteça o desenvolvimento e a geração de emprego e renda. Piana destacou a responsabilidade dos agentes locais de inovação. "Vocês vão levar o nome do Sebrae. É preciso ter cuidado e critério no repasse desse conhecimento, porque as micro e pequenas empresas são diferentes umas das outras. Se vocês tiverem dúvidas no repasse de informações, vocês terão todo o suporte técnico do Sebrae para se apoiar", observou Piana.

Para José Tarcísio Pires Trindade, presidente da Fundação Araucária, o projeto-piloto foi abraçado pela entidade porque será fundamental para a formação de recursos humanos e para disseminar a ciência, a tecnologia e a inovação para as micro e pequenas empresas. "Queremos que o projeto tenha grande sucesso para ampliá-lo no Paraná e em outros estados", afirmou Trindade.

Capacitação dos agentes

Ao todo, 1,5 mil micro e pequenas empresas, que atuam nos setores de agronegócio, construção civil e vestuário, em cerca de 30 municípios paranaenses, serão atendidas pelos agentes locais de inovação.

Durante o mês de maio será realizada a capacitação desses profissionais. Serão semanas de atividades intensas, nas quais os agentes locais de inovação serão preparados para atuar no ambiente dessas micro e pequenas empresas e vão receber informações sobre inovação, cenário econômico brasileiro e paranaense, a realidade das micro e pequenas empresas no Paraná e no Brasil, treinamentos comportamentais e técnicas de abordagem. Ao final da capacitação, 30 agentes locais de inovação serão selecionados para atuar nas cinco regiões do Paraná.

Os agentes locais de inovação serão responsáveis em sensibilizar os empresários sobre a importância da inovação, identificando oportunidades e aproximando os empresários de soluções em inovação, transformando a inovação em um asp ecto rotineiro dentro da empresa.

Trabalho de campo

Após o período de capacitação, os agentes locais de inovação vão ‘a campo’. Entre as atividades, está a elaboração de um diagnóstico, que vai identificar qual é o estágio de inovação da empresa e o desenvolvimento de um plano de ação, estruturado com o empresário, para implantar soluções inovadoras no ambiente empresarial, e ainda, auxiliar a aproximação dos empresários junto a entidades de fomento em tecnologia. Todo o trabalho dos agentes locais de inovação será monitorado por técnicos do Sebrae.

A execução das atividades do projeto-piloto "Agentes Locais de Inovação" está prevista para acontecer em um ano, período no qual, cada agente local de inovação ficará responsável em atender 50 empresas. O piloto também será levado para pequenas empresas do Distrito Federal. Após esse período, os resultados do projeto serão avaliados para detectar a efetividade da inserção da cultura inovadora em micro e pequenas empresas, nos dois estados. Esse levantamento servirá de base para analisar a viabilidade de ampliação do projeto em outros estados brasileiros.

Agência Sebrae de Notícias no Paraná
Fotógrafo: ASN/PR
GUIASJP - Um serviço POW Internet
POW INTERNET
<

Nenhum item encontrado

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.