Serviços Públicos

Boicote ao cartão marca início de protestos em SJP
21-09-2015 17:14

Ele subiu no ônibus e queria pagar em dinheiro. Não pôde. Em São José dos Pinhais a maioria das linhas urbanas só aceita o pagamento de passagens com o cartão-transporte. Mas Marcos Santos não aceitou a condição. Não se recusou a pagar, mas não tinha o cartão. A confusão foi tamanha que um funcionário da empresa de ônibus precisou ser chamado e outro coletivo foi trazido para que o restante dos passageiros seguissem viagem. O episódio, que durou mais de duas horas, marca o início do movimento popular contra a exclusividade do pagamento com o cartão VEM.

“Consegui pagar minha passagem mas só depois que veio um funcionário da empresa trazer um cartão pra mim. Fiquei sozinho no ônibus, não aceitei ninguém passar o cartão pra mim, não aceitei pular a catraca, não aceitei o motorista receber. Direito é direito. Não neguei de pagar, só não tenho culpa da empresa não aceitar dinheiro”, conta Marcos Santos, integrante da Associação dos Moradores das Moradias Trevisan, que só desceu do coletivo depois que o funcionário lhe 'vendeu' o cartão-transporte com a carga da passagem.

Ainda há relatos de passageiros que pularam a catraca e outros que desceram pela porta da frente. Tudo porque não tinham cartão para pagar a passagem. “Existe uma lei federal que obriga todas as empresas do país a aceitarem pagamento em moeda corrente. Então, estão rasgando a Constituição bem na nossa frente, limitando nosso direito de ir e vir. E para isso mudar, o provo precisa se manifestar, ir para as ruas, exigir seus direitos.”


PROTESTO
Marcado para amanhã, às 8h30, em frente a Catedral, o primeiro ato público contra a proibição do pagamento das passagens de ônibus em dinheiro, já está circulando nas redes sociais. O movimento - que tem o apoio do Sindicato dos Cobradores e Motoristas de Curitiba e Região - espera respostas do Legislativo e também do Executivo.

“Vamos entregar aos vereadores um documento pedindo a instalação de uma CPI para investigar estes contratos com as empresas Sanjotur e São José. Tem muita coisa errada aí”, acredita. “Também vamos pressionar o Ministério Público para que se abra uma ação civil pública contra as empresas por estarem se recusando a aceitar o pagamento em moeda corrente, o que é contra a lei.”

De acordo com ele, o problema começou com a demissão de um grande número de cobradores, fazendo com que os motoristas passassem a cobrar as passagens. “Com a aprovação da lei que proíbe a dupla função dos motoristas, a solução que as empresas encontraram para não readmitir os cobradores foi exigir o pagamento com o cartão. E o Executivo, em vez de barrar esse absurdo, foi conivente. O prefeito também bvai”

TURISMO
Um dos grandes questionamento dos internautas envolvidos na polêmica do cartão VEM é sobre quem usa os coletivos esporadicamente ou é turista. “Como uma pessoa que vem de fora vai andar de ônibus na Cidade? Se ainda tivesse a venda do cartão em todo lugar, mas só fazem no Terminal”, lembra Marcos.

Publicado: GuiaSJP.com - Jornalista Mauren Luc (Reprodução autorizada mediante citação do GuiaSJP.com)
GUIASJP - Um serviço POW Internet
POW INTERNET
<

Nenhum item encontrado

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.