Serviços Públicos

Usuários querem CPI do transporte coletivo
22-09-2015 16:51

Durante a sessão na Câmara dos Vereadores desta terça-feira (22) um grupo de manifestantes protestou contra a exclusividade, em São José dos Pinhais, do pagamento de passagens de ônibus com o cartão-transporte. Eles querem a volta dos cobradores a seus postos – demitidos em massa, segundo o Sindimoc – para a volta da cobrança em dinheiro. Um pedido para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi feito ao Legislativo, com objetivo de investigar as possíveis irregularidades nos contratos do transporte coletivo local.

“Conseguimos o apoio dos vereadores e buscaremos ainda o apoio do Ministério Público, para uma ação civil pública contra as empresas, pois estão impedindo nosso direito de ir e vir não aceitando o pagamento em dinheiro. Isso é ilegal. A população precisa ir para as ruas. Tem muita coisa errada nestes contratos do transporte público”, afirma o diretor de patrimônio da Associação de Moradores das Moradias Trevisan (Asmot), Marcos Santos.

COBRADORES
Ele foi um dos organizadores do movimento que levou moradores e cobradores para a sessão de hoje, na Câmara. “Entendemos que esta é também uma causa a favor dos cobradores, que foram demitidos em massa nos últimos meses”, diz o presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (Sindimoc), Anderson Teixeira.

Segundo ele, a exigência do cartão-transporte é uma estratégia das empresas de ônibus para não readmitir os cobradores. “Só nos últimos dias, a Sanjotur demitiu 21 cobradores. Foram cerca de 250 demissões este ano em São José”, revela o presidente, lembrando que, atualmente, são cerca de 400 cobradores atuando no Município.

Teixeira ressalta que o problema veio a tona com a aprovação da lei que proíbe dupla função dos motoristas. “Primeiro demitiram os cobradores e colocaram os motoristas para cobrar passagem. Com a lei, que impede a dupla função, começaram a exigir a exclusividade do pagamento com o cartão, que é uma forma que a empresa está utilizando para suas demissões em massa. Estamos buscando um respaldo na justiça pra resguardar os direitos dos trabalhadores”, assegura o sindicalista.

CARTÃO TRAZ SEGURANÇA E PRATICIPDADE, DIZ EMPRESA
A empresa de ônibus Auto Viação São José disse ao Guiasjp que a inserção do cartão-transporte nas linhas urbanas do Município trouxe mais vantagens aos usuários, já que o tempo de espera para o embarque diminuiu, assim como houve uma redução significativa nos roubos aos coletivos.

Sobre as dificuldades dos passageiros pagarem com dinheiro, a empresa lembra que o cartão VEM pode ser feito em qualquer um dos terminais (Afonso Pena ou Central), das 5h às 23h, sem custos. As recargas podem ser realizadas em qualquer valor e também em um dos 27 pontos de recarga espalhados pela Cidade. Há ainda a possibilidade de recarregar o cartão pela internet, via boleto bancário. Só que, neste caso, a recarga demora 48 horas para efetivar.

Para quem não conseguiu fazer o cartão, ou vem de fora, a solução, segundo a empresa, é o cartão-solidário. Com ele, um dos passageiros que tem o cartão, vende uma passagem para quem não tem, permitindo que este siga viagem.

Das 33 linhas urbanas administradas pela Auto Viação São José, somente duas ainda aceitam dinheiro para o pagamento da passagem. São elas: Bairro a Bairro e Terminal Central/Terminal Afonso Pena.

A reportagem do Guiasjp tentou mas não obteve contato com a Auto Viação Sanjotur.

Publicado: GuiaSJP.com - Jornalista Mauren Luc (Reprodução autorizada mediante citação do GuiaSJP.com)
GUIASJP - Um serviço POW Internet
<

Nenhum item encontrado

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.