Maná da Segunda

Maná da Segunda -> Amor e Mercado de Trabalho



Por Robert J. Tamasy



Amor! Esta não é uma palavra geralmente usada no mercado de trabalho globalizado do Século XXI. Soa um tanto piegas! Homens de negócios se orgulham de ser práticos e pragmáticos. Amor é intangível e no meio empresarial sucesso se atinge concentrando-se no que é palpável, que se pode ver, tocar e mensurar. Uma velha canção diz que “o amor faz o mundo girar”, mas no mundo de negócios pode provocar súbita e ruidosa parada.



Usamos o termo "amor" no contexto empresarial para dizer coisas como: “Eu amo o meu trabalho”, ou “Eu amo o desafio de vencer um concorrente”; "Eu amo influenciar pessoas”, ou “Eu amo viajar para...”. O amor pode, por vezes, invocar sentimentos de medo, especialmente com relação a atitudes e políticas relativas a romance amoroso no ambiente de trabalho e suas conseqüências. Como a religião e a política, parece que o amor deve ser excluído do cotidiano da vida empresarial.



Entretanto, há uma forma de “amor” que merece lugar de honra no meio empresarial: aquele sentimento que se expressa através da fidelidade, da lealdade e da integridade de caráter. Quando companheiros de trabalho se auxiliam e se defendem uns aos outros, ao invés de se traírem ou apunhalar o outro pelas costas, para alcançar vantagem pessoal, é um ato de amor! Quando os compromissos são lembrados e cumpridos, mesmo quando parece inoportuno ou inconveniente, é um ato de amor! Quando companheiros e sócios trabalham juntos, determinados a vencer toda e qualquer circunstância adversa, é um ato de amor!



Nos meios militares as forças de combate são fiéis ao seguinte lema: “Nenhum homem é deixado para trás”. É a determinação de não abandonar os companheiros de armas feridos ou agonizantes no campo de batalha. No meio empresarial, todavia, optamos pela “sobrevivência do mais forte”: “Se você não conseguir, pior para você”, pensamos, determinados a fazer nossa carreira avançar, mesmo às custas do outro. O livro de Provérbios nos fala com vigor sobre esse tipo de "amor" que requer fidelidade e sinceridade por aqueles que o praticam:



. Amar é ser digno de confiança e honesto. Com freqüência pessoas com as quais trabalhamos se mostram insinceras. Dizem o que gostaríamos de ouvir, mas em nossa ausência afirmam coisas totalmente diferentes, até mesmo prejudiciais. Hipocrisia e duplicidade podem transformar até o profissional mais positivo e otimista em uma pessoa cínica. “O que se deseja ver num homem é amor perene; melhor é ser pobre do que mentiroso” (Provérbios 19.22).



. Amar é ser fiel mesmo que nos custe caro. Quando surgem tempestades e crises, mesmo os mais antigos funcionários da companhia se sentem tentados a abandonar o navio e partir em busca de águas mais seguras e menos turbulentas. Contudo, algumas das maiores histórias de sucesso nos negócios foram forjadas por companheiros de trabalho que acreditaram em sua missão – e também uns nos outros – decidindo juntar seus recursos e forças para sobrepujar circunstâncias assustadoras, aparentemente invencíveis. “Muitos se dizem amigos leais, mas um homem fiel, quem poderá achar?” (Provérbios 20.6).



. Amar é continuar a seguir um líder responsável. Quando as coisas vão bem, a companhia prosperando, vendas em crescimento, mercado de ações em alta é fácil seguir líderes visionários, que trabalham com afinco. Mas quando os negócios sofrem uma reviravolta e vozes negativas se levantam expressando dúvidas sobre o até então reverenciado líder, é que os verdadeiros “companheiros de barco” enfrentam um teste difícil. Você tem seguido seus líderes nos tempos bons e espera estar ao lado deles também nos tempos difíceis? “A bondade e a fidelidade preservam o rei; por sua bondade ele dá firmeza ao seu trono” (Provérbios 20.28).



Próxima semana tem mais!


--------------------------------------------------------------------------------

Texto de autoria de Robert J. Tamasy, vice-presidente de comunicações da Leaders Legacy, corporação beneficente com sede em Atlanta. Georgia, USA. Veterano com mais de 30 anos de trabalho como jornalista, é co-autor e editor de nove livros. Recentemente colaborou com David A. Stoddard em "The Heart of Mentoring: 10 Proven Principles for Developing People to Their Fullest Potential" (A Essência de Mentorear: 10 Princípios Provados Para o Desenvolvimento Pessoal em Todo o Seu Potencial" e, com Ken Johnson, “Pursuing Life With a Shepherd’s Heart” (Vivendo Com um Coração de Pastor). Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Fortes.


MANÁ DA SEGUNDA® é uma edição semanal do CBMC INTERNATIONAL, uma organização de âmbito mundial, não-denominacional, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial.
Veja mais Maná da Segunda

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.