Maná da Segunda

Maná da Segunda -> Extraindo o Máximo do Mentoreado



Por Robert J. Tamasy


Mentorear é um verbo bastante popular no atual meio profissional e empresarial. Todos aparentemente concordam que mentorear equipes de trabalho jovens e menos experientes é benéfico; assim, muitas companhias vêm tentando instituir programas de mentoreado com vários graus de sucesso. Porém, se você for pesquisar entre indivíduos que já estiveram envolvidos em tais programas, a classificação de suas experiências vão do “muito bom” ao “um total desperdício de tempo”.


Minha própria experiência tem demonstrado que a grande gama de atitudes em relação ao mentoreado é grandemente influenciada pelas expectativas. Muitas pessoas antevêem um genuíno relacionamento com a pessoa que as está mentoreando. Então, se a abordagem de seus mentores é meramente o desempenho de uma tarefa, ou mesmo um inconveniente que lhes foi imposto, não é provável que a experiência venha ser positiva para nenhuma das partes.



A raiz do problema está na tendência que temos de encarar o mentoreado como um “programa” – apenas mais um item ou tarefa a ser acrescido à lista diária ou semanal de “coisas a fazer”. Contudo, como David A. Stoddard e eu ressaltamos em nosso livro “The Heart of Mentoring: 10 Proven Principles for Developing People to Their Fullest Potencial” (A Essência de Mentorear: 10 Princípios Provados Para o Desenvolvimento Pessoal em Todo o Seu Potencial), o mentoreado é melhor quando visto como um processo ou uma jornada que duas pessoas empreendem juntas.



Vemos o mentorear como um esforço que abrange o indivíduo como um todo, reconhecendo que as pessoas são complexas e apresentam múltiplas facetas (intelectual, física, espiritual e social) e que suas vidas pessoais inevitavelmente afetam o seu lado profissional – e vice-versa. Embora uma abordagem mais específica, sob uma única dimensão, tenha certamente algum valor, os jovens parecem ser mais atraídos por mentores dispostos a oferecer o discernimento e sabedoria que acumularam em todos os aspectos da vida, incluindo vida familiar e finanças, assim as questões do mercado de trabalho. Eles desejam aprender com alguém que já trilhou um longo caminho na estrada das experiências da vida.



Embora a Bíblia não empregue a palavra “mentorear”, ela apresenta algumas verdades valiosas que podem enriquecer este processo. Considere o seguinte:



. O mentoreado é mutuamente benéfico. Em seu relacionamento, sugerimos que se use os termos “mentor” e “parceiro de mentoreado”, porque ambos podem – e geralmente é o que ocorre – aprender e se beneficiar um com o outro. No mínimo, o mentor adquire perspectivas diferentes a respeito da vida e do trabalho com o seu jovem “parceiro”. Provérbios 27:17 diz: “Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro”.



. Idealmente, o mentoreado funciona como um esforço de equipe. Freqüentemente, homens de quem fui mentor vieram em meu auxílio, justamente como eu fiz com eles, oferecendo conselhos valiosos acerca de situações que eu estava enfrentando, ou oferecendo suporte e encorajamento de diversas maneiras. E fomos capazes de trabalhar para juntos solucionarmos problemas. “É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas. Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se...” (Eclesiastes 4:9-10).



. Mentorear é uma agradável incumbência. Mentorear não é “ter todas as respostas”. Freqüentemente requer apenas um ouvido atento, um coração compassivo ou simplesmente a disposição para se oferecer palavras sadias de conselho ou estímulo quando elas são necessárias. “Dar resposta apropriada é motivo de alegria; e como é bom um conselho na hora certa!” (Provérbios 15:23).



. Mentorear é um investimento valioso. Você pode se perguntar: “Por que eu deveria me dar ao trabalho de mentorear alguém?” A resposta é simples: à medida em que dá de si mesmo – seu tempo, energia e riquezas de conhecimento e entendimento, você recebe a satisfação de ajudar outras pessoas. “Visto que você é precioso e honrado à minha vista, e porque Eu (Deus) o amo, darei...homens...em troca da sua vida.” (Isaías 43:4).



Próxima semana tem mais!


--------------------------------------------------------------------------------

Texto de autoria de Robert J. Tamasy, vice-presidente de comunicações da Leaders Legacy, corporação beneficente com sede em Atlanta. Georgia, USA. Veterano com mais de 30 anos de trabalho como jornalista, é co-autor e editor de nove livros. Recentemente colaborou com David A. Stoddard em "The Heart of Mentoring: 10 Proven Principles for Developing People to Their Fullest Potential" (A Essência de Mentorear: 10 Princípios Provados Para o Desenvolvimento Pessoal em Todo o Seu Potencial" e, com Ken Johnson, “Pursuing Life With a Shepherd’s Heart” (Vivendo Com um Coração de Pastor). Tradução de Mércia Padovani.


MANÁ DA SEGUNDA® é uma edição semanal do CBMC INTERNATIONAL, uma organização de âmbito mundial, não-denominacional, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial.

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL , CP. 1515, Barueri, SP, 06493-970. E-mail: mana@cbmc.org.br -A distribuição em sua íntegra é desejável, mas a reprodução parcial ou integral requer prévia autorização. Disponível também em alemão, espanhol, francês, inglês e italiano.

Veja mais Maná da Segunda

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.