Maná da Segunda

Maná da Segunda - Líderes Efetivos Abraçam e Alimentam Mudanças



Por Rick Boxx

Escrevendo para Harvard Business Review, Edith Onderick-Harvey examinou o que chamou de “cinco comportamentos de líderes que abraçam mudanças”. Segundo ela, entre 70 e 90 por cento das fusões ou aquisições deixam de alcançar seus objetivos por causa da relutância de seus líderes em aceitar ou admitir mudanças. Já que é impossível escapar das mudanças, vamos analisar esses cinco comportamentos mencionados. 

Compartilhar um propósito atrativo e claro é o primeiro comportamento. Você já teve um líder que costumava lhe pedir coisas sem lhe dizer o porquê? As pessoas abraçam mudanças quando compreendem a razão para elas. Provérbios 20:5 ensina,”Os propósitos do coração do homem são águas profundas, mas quem tem discernimento os traz à tona.” 

Olhar adiante e ver oportunidade é o segundo comportamento. A autora argumenta que todos os empregados deveriam ser estimulados a olhar adiante e ajudar a trazer à tona as oportunidades. O fundador do Marion Laboratories, Ewing Kaufman, entendeu o valor de levar todo seu quadro funcional a olhar adiante. A empresa é famosa por promover encontros anuais com os colaboradores para premiar os ganhadores das ideias mais criativas. Provérbios 20:12 diz: “Os ouvidos que ouvem e os olhos que veem foram feitos pelo Senhor.”  Deus dá a cada um de nós olhos e ouvidos para explorar novas oportunidades. Libere essa qualidade dentro do seu quadro de colaboradores e as mudanças ocorrerão de modo mais suave. 

Procure descobrir o que não está funcionando é o terceiro. Sempre há necessidade de descobrir quais são os problemas, mas especialmente quando mudanças importantes estão acontecendo. Trabalhei para um CEO que começou bem sua função, visitando as filiais e ouvindo os pontos de vista de todos os níveis de colaboradores. Mas, pouco depois ele se isolou. Existiam outros problemas significativos sobre os quais ele pouco ou nada ouviu. Provérbios 28:26: “Quem confia em si mesmo é insensato, mas quem anda segundo a sabedoria não corre perigo.”  Quando estiver em meio a mudanças, assegure-se de que seu pessoal se sinta seguro para expressar suas preocupações.

Promover experimentos e permitir que assumam riscos calculados é o quarto comportamento. Confrontadas com oportunidades de risco, muitas organizações perguntam: “Por quê?” Mas aquelas que lidam bem com mudanças perguntam: “Por que não?” Sem a oportunidade de assumir riscos calculados e ocasionalmente falhar, a inovação será sufocada. Deus deu ao homem liberdade para cometer erros, até mesmo grandes erros. Em Gênesis 2, Deus disse: “Coma livremente de qualquer árvore do jardim, mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal.” Para lidar bem com mudanças, dê a sua pessoal liberdade de inovar e assumir riscos razoáveis sem medo de represálias. 

Busque parcerias que proporcionem limites abrangentes é o último comportamento. Muitas empresas têm departamentos ou “feudos” que dificultam o desenvolvimento da empresa. Um grande banco estava implementando uma importante mudança tecnológica que iria impactar diversos departamentos. Formou uma equipe multidisciplinar com pessoas chave de cada um, o que permitiu conhecer e tratar das mudanças específicas para cada departamento, promovendo solução unificada para o problema. Salmo 133: “Como é bom e agradável que o povo de Deus viva unido como se todos fossem irmãos!”  Parcerias que proporcionam limites abrangentes ajudam sua organização a buscar uma unidade mais ampla e geral. 

Próxima semana tem mais!

Rick Boxx é presidente e fundador da "Integrity Resource Center", escritor internacionalmente reconhecido, conferencista, consultor empresarial, CPA, ex-executivo bancário e empresário. Adaptado, sob permissão, de "Momentos de Integridade com Rick Boxx", um comentário semanal acerca de integridade no mundo dos negócios, a partir da perspectiva cristã.  Tradução de Mércia Padovani. Revisão de Juan Nieto (jcnieto20@gmail.com).

Questões Para Reflexão ou Discussão  

1. Os líderes de sua organização, e você mesmo, aceitam e facilitam mudanças ou as tornam mais difíceis de implementar? Explique. 

2. Qual a diferença de encarar mudanças como um problema ou como uma oportunidade?

3. Por que é importante comunicar eficientemente quais mudanças precisam ser feitas e por que, e dar a todos oportunidade de responder, questionar e expressar suas preocupações?

4. O que você entende por “promover experimentos e assumir riscos calculados”? Quais os pontos positivos e os negativos em estimular esta abordagem nas mudanças?

Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Salmos 37:4-5; Provérbios 3:5-6; 11:14; 15:22; 16:3;  19:20-21; 20:18; 27:1; Isaías 43:18-19. 

MANÁ DA SEGUNDA® é uma reflexão semanal do CBMC - Conectando Business e Mercado a Cristo, organização mundial, sem fins lucrativos e vínculo religioso, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial. © 2018 - DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL



 


Veja mais Maná da Segunda

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.