Maná da Segunda

Maná da Segunda - O Desafio de Reter Talentos



Por Robert Tamasy

Lá se vai o tempo quando os trabalhadores se candidatavam a empregos de longa duração. Eles encontravam uma companhia de boa reputação, podiam ter um salário aceitável e alimentavam a expectativa de ficar ali tempo o bastante para ganhar um relógio de ouro e uma pensão após a aposentadoria. Já não é mais assim. 

As corporações decidiram que uma das mais rápidas e eficientes medidas para cortar custos consiste em reduzir o quadro de funcionários sempre que possível. Em resposta a isso, os empregados se deram conta de que se suas companhias não sentem a necessidade de serem leais a eles, não existe motivo para que eles lhes retribuam com lealdade. Como resultado, o ambiente empresarial passou a se parecer com rãs pulando de folha em folha no brejo – trabalhadores agarrando oportunidades que paguem um pouquinho mais, ofereçam melhores benefícios ou prometam uma mudança agradável de cenário. 

Atualmente, contudo, mais e mais empresas estão reconhecendo o valor e a importância de reter funcionários importantes. Por que investir horas incontáveis e milhares de dólares em treinamento de novos empregados se funcionários talentosos podem ser convencidos a não partir para “pastos mais verdes”? A pergunta é:  como retê-los?

Um artigo que li recentemente relacionava sete razões pelas quais empregados talentosos estão dispostos a permanecer em suas companhias e não adotar uma abordagem nômade em suas carreiras.  Essas razões incluem:

Serem bem pagos.

Sentirem-se valorizados.

Saber que seus empregadores e supervisores os ouvem.

Serem recompensados por um trabalho de qualidades e promovidos.

Serem encorajados a se envolverem na tomada de decisões.

Serem mentoreados por pessoas maduras, veteranas em suas companhias, que os ajudem a se desenvolver e crescer.

Seu trabalho seja desafiador e proporcione realização. 

A sabedoria da Bíblia endossa tais descobertas. Aqui estão alguns dos princípios que ela apresenta:

Pague às pessoas o que elas merecem. O dinheiro não é o único motivador, mas a compensação ajuda a garantir às pessoas  que são valorizadas. “Pois a Escritura diz: ‘Não amordace o boi enquanto está debulhando o cereal’, e ‘o trabalhador merece o seu salário.’” (I Timóteo 5:18).

Empregados menos experientes também podem oferecer conselhos dignos de atenção. Ás vezes, sugestões mais perceptivas partem das pessoas que deverão colocar o plano em ação. “Os planos fracassam por falta de conselho, mas são bem-sucedidos quando há muitos conselheiros.” (Provérbios 15:22).

As pessoas querem que seu desempenho seja reconhecido.  Bons trabalhadores sabem quando produzem um trabalho de qualidade. Quando seus esforços não são reconhecidos, geralmente escolhem ir para onde suas contribuições sejam valorizadas. “Você já observou um homem habilidoso em seu trabalho? Será promovido ao serviço real; não trabalhará para gente obscura.” (Provérbios 22:29). 

Mentores ajudam a mostrar o caminho aos trabalhadores mais novos. Um mentor pode ser um recurso inestimável e beneficiar líderes talentosos que estão surgindo. Como o apóstolo Paulo escreveu a seus discípulos: “Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo.” (I Coríntios 11:1).  “Ponham em prática tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim.” (Filipenses 4:9). 

Próxima semana tem mais!

Robert J. Tamasy, vice-presidente de comunicações da Leaders Legacy, corporação beneficente com sede em Atlanta. Geórgia, USA. Com mais de 30 anos de trabalho como jornalista, é co-autor e editor de nove livros. Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de Juan Nieto (jcnieto20@gmail.com).

Questões Para Reflexão ou Discussão  

1. Sua companhia tem sido bem-sucedida na retenção de seus melhores e mais talentosos empregados?

2. Quais desafios você tem enfrentado – ou visto – na manutenção de funcionários importantes neste ambiente profissional cada vez mais fluído?

3. Você concorda com as razões mencionadas para que pessoas talentosas escolham permanecer com seus atuais empregadores e não ir para outro

lugar? Existem, em sua opinião, outros motivos para ficar:?

4. Qual dos princípios bíblicos mencionados falou mais com você? Qual é mais importante, segundo sua perspectiva de satisfação profissional?

Nota: Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos: Provérbios 12:25; 13:18; 19:20; 20:6; 25:13; 27:5, 17, 23-27; II Timóteo 2:2.  

MANÁ DA SEGUNDA® é uma reflexão semanal do CBMC - Conectando Business e Mercado a Cristo, organização mundial, sem fins lucrativos e vínculo religioso, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial. © 2013 - DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL


Veja mais Maná da Segunda

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.