Maná da Segunda

Maná da Segunda - Questão de Chamado (Parte I)



Por Rudolfo Dainis Smits

Descobrir nossas habilidades e talentos, e ter consciência de nossos desejos profissionais são fundamentais para a realização pessoal. Deus vai usar nossa instrução, vocação, cultura, língua, dons e habilidades aprendidas para servir e abençoar a sociedade na qual vivemos. Nós não precisamos buscar meios extraordinários para descobrir e obedecer à ordenação de Deus. Os Guinness, em seu livro, O Chamado, escreve que precisamos simplesmente ser quem somos e nos tornarmos o que somos em resposta ao convite gracioso de Deus. Compreender a vocação – o nosso chamado – nos mudará e servirá para tornar mais próspera a sociedade.

Em 1989 a Letônia ainda fazia parte da União Soviética e me foram apresentadas duas opções dignas para trabalhar e servir ali. Opção 1:  Viajar para a Letônia de barco com uma missão patrocinada por uma denominação cristã e auxiliar na distribuição de ajuda humanitária. Opção 2: Juntar-me a uma equipe de 12 carpinteiros e trabalhadores voluntários para reconstruir uma igreja. Esta segunda opção era organizada pelo Ministério de Cultura, uma organização secular, para reconstruir o dilapidado edifício de uma igreja. Sendo arquiteto, experiente em carpintaria e trabalhador da construção civil, escolhi a segunda proposta. Aquela oportunidade se enquadrava melhor em meus dons, instrução, experiência e habilidades.

No início dos anos 1990, a Letônia estava pronta para transmitir princípios éticos sadios e introduzir práticas justas nos negócios. O desafio de operar uma empresa ética no ambiente pós Soviético era confrontado por todo empresário e profissional que desejasse fazer diferença. Esse convite era ímpar e não se pretendia que o clero o aprovasse, e sim,  fora confiado aos homens de negócios comuns que serviam no mercado de trabalho.   

Não havia ninguém melhor posicionado para “ser” ou melhor equipado para “se tornar” do que aqueles empresários e profissionais ansiosos por fazer a diferença por meio de viver, demonstrar e ensinar os princípios de Deus no trabalho. Não é suficiente saber e compreender quem somos. Devemos perguntar a nós mesmos o que vamos fazer com isso. 

Cerca de 2.000 anos atrás Jesus disse: “Sigam-Me”. Estas palavras provavelmente contêm a afirmação mais estimulante, desconcertante e capaz de transformar a história que a humanidade já ouviu, tentou compreender e obedecer. Este comando penetrou as trevas como uma luz brilhante, ordenando transformação. “A luz brilha nas trevas, e as trevas não a derrotaram.” (João 1:5). Este convite que Ele nos faz, caso atendido, vai impactar vidas, reorganizar as famílias, a sociedade, a educação e transformar o mercado de trabalho, seja na Letônia ou qualquer outro lugar do mundo. Em resposta ao extraordinário chamado de Cristo, nossas vidas comuns não serão mais as mesmas. Nem serão sem propósito. 

Descobrir nossa vocação nos torna livres para “ser” e “nos tornar” o que somos.  O trabalho é confuso, com problemas diários e pessoas no ambiente de trabalho que precisam de ajuda. Ninguém melhor do que o profissional ou homem de negócios, que já está no mercado de trabalho, para cumprir esse chamado. Ninguém mais comum ou menos perfeito; ninguém que precise mais de ser moldado por causa das responsabilidades e impacto potencial positivo na sociedade. Se compreendermos nossa vocação e propósito impar, poderemos contribuir, servir e glorificar a Deus com nosso trabalho. O mandamento de Deus para a raça humana é dominar – “...Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra”...” (Gênesis 1:28) para sempre. 

Compreender nossa vocação transforma nosso trabalho e dá lugar, visão e propósito para nosso ministério de servir.  Os Guinness escreveu: “Grandes movimentos cristãos vão surgir e desaparecer.  Grandes campanhas serão organizadas e grandes coalizões reunidas. Mas nem todos esses esforços coordenados se compararão à influência dos incontáveis seguidores de Cristo vivendo seus chamados fielmente em meio à vastidão e complexidade da sociedade moderna.” Como o rei Salomão comentou referindo-se aos benefícios decorrentes de uma pessoa praticar seus talentos, “O presente abre o caminho para aquele que o entrega e o conduz à presença dos grandes.”  (Provérbios 18:16).

Próxima semana tem mais!

Rudolf Dainis Smits, bacharel em arquitetura pela universidade MATS, ex-empresário, atualmente é gerente técnico e de design da Hill International, Project and Construction Risk Management. Membro fundador e diretor do CBMC Letônia, membro fundador do Seminário Teológico Reformed Baltic e ex-diretor da Europartners. Tradução de Mércia Padovani. Revisão de Juan Nieto.

Para Reflexão ou Discussão   

Os Guinness escreveu: “Chamado não é apenas uma questão de ser e fazer o que somos, mas também de tornarmo-nos o que ainda não somos mas fomos chamados por Deus para ser.”  Os antigos gregos fizeram a pergunta existencial: Qual é o meu propósito? Hoje fazemos a mesma pergunta sobre a nossa existência.  Que propósito eu realizo e de que maneira a minha vida faz parte do plano de Deus?  Como você responderia à pergunta: “O que devo ser e o que devo fazer?” 

O chamado é efetivo e conhecer seu propósito vai mudar você, seu negócio e sua família. Como você define sua vocação? Qual a diferença entre apenas trabalhar e servir com propósito por meio do nosso trabalho?

O que mudou em sua vida saber que você tem dons e habilidades  particulares dados por Deus? Você conhece alguém que mudou, desenvolveu ou descobriu suas habilidades e dons como resposta ao atender ao chamado de Deus em sua vida?

Guinness disse: “De alguma forma nós, seres humanos, nunca somos tão felizes como quando expressamos os dons profundos de verdadeiramente sermos nós mesmos.” Compreender sua vocação e propósito mudou seu trabalho e sua vida? O que motiva seu trabalho e serviço? Seu trabalho e vocação se alinham com quem você é, seu treinamento e desejo de se tornar tudo o que Deus quer que você seja?

Nota: Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema sugerimos: Efésios 4:1; 2Tessalonicenses 1:11; 2Timóteo 1:9; II Pedro 1:3,10.

 

MANÁ DA SEGUNDA® é uma reflexão semanal do CBMC - Conectando Business e Mercado a Cristo, organização mundial, sem fins lucrativos e vínculo religioso, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial. © 2017 - DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL

 

 


Veja mais Maná da Segunda

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.