Mensagem do dia

Mensagem do dia 05 -> Anunciem o que vocês vêem e ouvem



Leitura: Mateus 11.1-18

De que adianta, meus irmãos, alguém dizer que tem fé, se não tem obras? (Tg 2.14)

Quando os discípulos de João Batista perguntaram a Jesus se Ele era realmente o Messias ou se viria um outro, Jesus não argumentou com eles sobre teologia. Talvez Ele poderia ter dito: “Mas João não sabe que sou filho de Maria, prima de sua mãe Isabel, e que fui concebido pelo Espírito Santo?” Também poderia argumentar: “João não se lembra de que me batizou e que naquele momento ouviu-se uma voz dos céus que afirmou que eu era o Cristo?”
O que Jesus fez foi somente dizer aos discípulos de João que relatassem o que eles ‘viam e ouviam’. Diferente de outros sábios que já passaram por este mundo, Jesus não tem apenas palavras bonitas ou frases de impacto, mas sua proclamação é acompanhada de ação – mas ações que são resultado dessa proclamação. Não são ações para ‘evidenciar minha bondade ou para me garantir um lugarzinho nos céus’.
Para Jesus, o ‘sobrenatural’ (curas, milagres, etc.) era algo tão ‘natural’ como ‘pregar as boas novas’. Eram coisas inseparáveis. Ele não fazia shows de curas ou usava isso para atrair as pessoas. Era ‘mais’ uma forma de proclamar o evangelho – boas novas!
Dr. Carlos Hernandéz, um psiquiatra argentino muito amigo meu, disse-me certa feita: “Como filhos de um Deus sobrenatural, o natural é que deveria nos causar espanto!” O sobrenatural nos rodeia todos os dias – milagres do próprio viver, basta estarmos atentos ao que ‘vimos e ouvimos’ para reconhecer que as boas novas estão presentes entre nós.

Que a proclamação e a ação andem juntas em minha jornada de fé.

Orando em família. Diariamente uma mensagem nova para você e sua família. Conheça o site do Movimento Encontrão. Clique aqui!
Veja mais Mensagem do dia

Mensagem do dia 05 ->Anunciem o que vocês vêem e ouvem.



Leitura: Mateus 11.1-18

De que adianta, meus irmãos, alguém dizer que tem fé, se não tem obras? (Tg 2.14)

Quando os discípulos de João Batista perguntaram a Jesus se Ele era realmente o Messias ou se viria um outro, Jesus não argumentou com eles sobre teologia. Talvez Ele poderia ter dito: “Mas João não sabe que sou filho de Maria, prima de sua mãe Isabel, e que fui concebido pelo Espírito Santo?” Também poderia argumentar: “João não se lembra de que me batizou e que naquele momento ouviu-se uma voz dos céus que afirmou que eu era o Cristo?”
O que Jesus fez foi somente dizer aos discípulos de João que relatassem o que eles ‘viam e ouviam’. Diferente de outros sábios que já passaram por este mundo, Jesus não tem apenas palavras bonitas ou frases de impacto, mas sua proclamação é acompanhada de ação – mas ações que são resultado dessa proclamação. Não são ações para ‘evidenciar minha bondade ou para me garantir um lugarzinho nos céus’.
Para Jesus, o ‘sobrenatural’ (curas, milagres, etc.) era algo tão ‘natural’ como ‘pregar as boas novas’. Eram coisas inseparáveis. Ele não fazia shows de curas ou usava isso para atrair as pessoas. Era ‘mais’ uma forma de proclamar o evangelho – boas novas!
Dr. Carlos Hernandéz, um psiquiatra argentino muito amigo meu, disse-me certa feita: “Como filhos de um Deus sobrenatural, o natural é que deveria nos causar espanto!” O sobrenatural nos rodeia todos os dias – milagres do próprio viver, basta estarmos atentos ao que ‘vimos e ouvimos’ para reconhecer que as boas novas estão presentes entre nós.

Que a proclamação e a ação andem juntas em minha jornada de fé.




Orando em família. Diariamente uma mensagem nova para você e sua família. Conheça o site do Movimento Encontrão. Clique aqui!

Veja mais Mensagem do dia

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.