Reflexão

A Fé Começa Em Casa – Escala de Valores



Quero pedir que o senhor faça uma experiência com a gente. Durante dez dias, dê-nos somente legumes para comer e água para beber. No fim dos dez dias, faça uma comparação entre nós e os jovens que comem a comida do rei. Então, dependendo de como estivermos, o senhor fará com a gente o que quiser.
O guarda concordou e durante dez dias fez a experiência com eles. Passados os dez dias, os quatro jovens israelitas estavam mais sadios e mais fortes do que os jovens que comiam a comida do rei. (Daniel 1:12-15)

Os versículos acima nos trazem o aspecto da escala de valores a que nos submetemos em nossas vidas. Daniel e seus amigos tinham um compromisso com Deus. Em vez de se submeter à ordem do rei cegamente, alterar suas prioridades e perder sua unção, dons e chamado, escolheram manter sua escala de valores.

Este exemplo é muito atual e serve plenamente para nossos dias. Há uma quantidade muito grande de casais que chegam para Telma e para mim para tratarmos seus relacionamentos em que houve uma mudança na escala de valores, acarretando diversos tipos de problemas no casamento.

Muitos maridos dedicam-se tanto ao trabalho que não desejam desenvolver sua vida espiritual. Da mesma maneira, muitas esposas dedicam-se tanto à casa e aos filhos que se esgotam e não se relacionam com seus maridos.

Mas o que é o trabalho para o homem senão trazer o sustento para sua família e celebrarem isto?

O que é ter filhos e cuidar da casa senão deixar tudo em ordem para viverem em harmonia e alegria quando estão juntos?

O que seria da vida aqui na terra se não tivermos a certeza da salvação?

Portanto, devemos tratar de objetivos a serem alcançados e não de nos envolvermos com as coisas que acontecem no meio do caminho e esquecer da principal.

Daniel identificou qual era o objetivo do rei e fez algo nesta direção que permitiria manter sua devoção a Deus e foi bem sucedido. Ele poderia ter se perdido no caminho, aceitando a comida do rei e tirando Deus da posição principal da sua vida.

O que move nossas vidas são as nossas prioridades. Estas, são definidas pelos nossos princípios, interesses do momento e também pelo nosso perfil de comportamento. Independente disto, há uma escala de valores a ser atendida que, se negligenciada, trará consequências para nós e para os que nos cercam.

A primeira prioridade de qualquer pessoa deve ser o relacionamento com Deus. Este ponto está seriamente abalado nos dias de hoje. Queremos nos conectar com todas as pessoas ao redor do mundo, menos com Deus. Para compensar fazemos muitas atividades assistenciais ou na igreja, para aliviar a nossa consciência. Este ativismo religioso ou social não significa que temos intimidade com Deus. Cada um de nós necessita ler a bíblia e orar. Sem isto não nos santificaremos e não veremos a Deus.

A próxima prioridade é o nosso lar, sendo que nosso cônjuge vem antes dos filhos. Preciso atender às necessidades de meu cônjuge, pois é parte integrante de mim mesmo (…uma só carne… Gênesis 2:24). Nosso filhos são pessoas e devemos dedicar tempo a cada um deles de maneira individual, conforme suas características e capacidades, tratar diferentes de maneira diferente. O objetivo aqui é ensiná-los a amar a Deus e refletirem Seu caráter em suas vidas.

Somente então é que temos a prioridade do trabalho. O marido deve fazer o melhor no seu trabalho/profissão. Deve tomar o cuidado de que isto não tome o lugar de Deus e da família em sua vida, pois iria desequilibrar sua vida como um todo. Também deve ver seu trabalho como uma bênção e não como uma maldição. Os homens foram feitos por Deus bem robustos para toda atividade laboral, física e emocional. Suportam muito bem a pressão diária e conseguem chegar em casa e se relacionar com a família, desde que tenham buscado a Deus primeiro. O marido deve ajudar nas tarefas domésticas, isso não lhe diminui a masculinidade, mas demonstra amor pela sua família e esposa. Esposos leiam: Tito 3:6¨-8, II Reis 23:25, Gên 3:19 e Prov. 14:23.

As esposas devem cumprir com suas responsabilidades como esposa e mãe. Também devem cuidar dos extremos, assim como o homem. Manter a casa limpa e em ordem não significa que o marido e os filhos não possam se sentir à vontade na casa, por outro lado, não devem ser negligentes quanto ao cuidado com o lar. Esposas, leiam Tito 2:3-5. Se a esposa trabalha fora, inevitavelmente ela continuará com as atividades domésticas. Essa não é uma visão machista, pois, mesmo com o marido auxiliando, a maior parte desta atividade acaba com ela, enquanto do sustento é do marido.

Em seguida temos a prioridade ministerial. Esta compreende o uso dos dons que Deus nos concedeu para o crescimento e edificação da igreja. Nunca poderemos deixar de cumprir esta prioridade dando como desculpa as anteriores. Se colocarmos cada prioridade na sua devida escala de valor, faremos tudo sem nos cansarmos e ainda Deus nos edificará ao exercermos o ministério.

PARA EXERCITAR COM SEU CÔNJUGE

Qual a situação atual das nossas prioridades de vida?
Quais serão suas atitudes práticas para ajustar esta situação?

Pai celestial, consagro a Ti a minha vida e o meu lar. Peço que Seu Espírito venha me auxiliar a colocar as prioridades de vida em ordem para usufruir das bençãos que o Senhor concede àqueles que estão guardados em Ti. Toca-me para que eu tenha ações práticas que promovam a harmonia em todos os lugares em que esteja. Amém!

Luis Antonio Luize

ICHTUS
Ajudando Você a Crescer

 


Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.