Reflexão

A Fé Começa em Casa – Quem é que Manda Aqui?



Que o Senhor os abençoe e os guarde. (Números 6:24)

Temos vivido uma grande crise em várias áreas, mas principalmente na família, que chamamos: Crise de Autoridade.

Os conceitos modernos de educação têm procurado corrigir os problemas de criação que tivemos através da entrega de poder e autoridade dos pais aos filhos.

Explico. Muitos adultos que tiveram sérios problemas de criação na sua geração, entenderam que o melhor caminho para resolver isto seria ajudando e protegendo as crianças dando-lhes mais poder.

A partir de então os filhos não são somente ouvidos mas suas opiniões são respeitadas além do que se deve. Chegamos ao cúmulo de ter leis que impedem que os pais repreendam seus filhos quando necessário, e isto com a desculpa de que os pais estão maltratando seus filhos.

A Palavra de Deus nos pede que sejamos pessoas amorosas, não somente com nossos filhos, mas com todas as pessoas à nossa volta. Os filhos, por sua vez, devem respeitar e obedecer aos pais.

Problemas acontecem quando os pais têm situações não resolvidas do seu passado e transferem aos seus filhos, gerando discórdias e desentendimentos de várias formas.

Nós, como pais, devemos ir em busca do coração de nossos filhos e abençoá-los para que possam obter vitória nas suas vidas e, como filhos, devemos nos aproximar de nossos pais e com respeito ouvir suas opiniões sobre nossas decisões, obtendo sua bênção.

Quando Telma e eu estávamos para iniciar nosso namoro, ela foi em busca da bênção do seu pai. Naquela manhã quente de fevereiro de 1984 estavam caminhando em direção ao trabalho, pois ambos trabalhavam na mesma empresa.

— Pai – disse a Telma. Eu preciso falar uma coisa. Estou namorando aquele rapaz, filho do pastor, que o senhor conhece. Mas estes dias um outro rapaz me procurou e disse que quer namorar comigo.

— E o que você lhe respondeu? Perguntou ele.

— Falei que estava namorando, que ele precisava esperar eu terminar com o outro e que iria namorar somente se o senhor deixar.

— E o que ele respondeu minha filha?

— Disse que ia esperar eu fazer isto.

— Eu te abençôo minha filha! Respondeu seu Tiago prontamente.

— Mas pai – disse a Telma – eu vou parar de namorar com um e começar com o outro em seguida.

Seu Tiago parou de caminhar, olhou para ela, colocou sua mão grande e pesada sobre sua cabeça e ali mesmo, no meio da rua orou abençoando a Telma.

Havia todo um contexto em relação ao nosso namoro, que posso escrever numa outra oportunidade, mas o importante aqui é que o namoro iniciou com a filha indo até o pai, diminuindo a distância e obtendo a bênção deste.

Muitas vezes são os pais que vão ao encontro de seus filhos, pois vêem que estão com dificuldades de se encontrarem.

Conheço um casal que teve o namoro abençoado pelos pais antes mesmo de se conhecerem. O caso foi assim: havia uma moça grávida de um rapaz que a desonrou e desrespeitou de maneira que ficou impossível manterem um relacionamento. Restou à moça cuidar de sua filha e trabalhar para poder dar sustento à ela, enquanto o rapaz se perdia pelo mundo.

Ela começou a trabalhar num escritório de contabilidade. O dono do escritório gostou do serviço da moça e via virtudes nela e seu esforço por sua filha. Ajudava ela como podia, e acabou por ajudá-la com um serviço extra para que pudesse ter um pouco mais para pagar todas as suas despesas. Ela trabalhava o dia todo no escritório e a noite pegava sua filha, ia para casa, fazia as lições com ela, o jantar, colocava para dormir e depois ia até duas três da manhã fazendo o serviço extra.

No dia do aniversário dela, o dono do escritório foi até sua casa dar-lhe um presente, uma blusa. Ao chegar na frente da casa encontrou o pai da moça e falou com ele.

— Boa tarde seu João, vim trazer um presente para sua filha, mas antes de entregar quero perguntar algo para o senhor.

— Boa tarde seu Antonio, pode dizer.

— Eu quero saber se o senhor abençoa o namoro do meu filho com a sua filha.

— O senhor está falando daquele seu filho que trabalha no escritório com o senhor? Ele é bem mais velho que minha filha.

— Não seu João, é um outro filho que eu tenho que o senhor não conhece.

— Ele é um bom moço? Perguntou seu João.

— Ainda não seu João, mas vai ser.

Aquele rapaz, um tipo empreendedor, estava trabalhando com um restaurante numa cidade turística distante dali, obtendo resultado em seu negócio, mas distante de Deus. O pai estava orando por ele e sabia que aquela moça tinha todas as qualidades necessárias para seu filho, mesmo que ela ainda não conhecesse a Cristo.

— Se o senhor está dizendo eu acredito e abençôo o namoro deles.

Assim, eles foram abençoados e algum tempo depois o rapaz sentiu o desejo de vender seus negócios naquela cidade e veio ajudar o pai no escritório, conheceu a moça e depois de várias situações vieram a namorar sem a influência dos pais, mas já com sua bênção. Conheceram Jesus, casaram-se, tiveram mais dois filhos e vivem em aliança e na Graça de Deus.

A oração dos pais pelos filhos possui um poder e autoridade que muitos desconhecem, mas que quando praticada, seus efeitos mudam vidas e gerações.

Pai celestial, desejo me aproximar de meus pais e obter sua bênção sobre minha vida e minha família. Da mesma maneira, desejo ir em busca do coração de meus filhos e proclamar bênção e vitórias sobre cada um deles. Peço teu auxílio para que seja bem sucedido nisto. Amém!

Luis Antonio Luize



ICHTUS – Uma Parceria Diária com Deus
Edificando o Povo de Deus pela Internet


Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.