Reflexão

A Fé Começa em Casa – Tenha um Método de Disciplina



Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele. (Provérbios 22:6)

Criações diferentes farão com que pai e mãe tenham métodos diferentes de educar. Isto é natural. Se não houver acordo entre o casal, entrarão em disputa sobre quem está certo e quem está errado na criação dos filhos, e o resultado será desastroso. Os filhos perceberão o que está acontecendo e tirarão vantagem disto, explorando as dificuldades e vulnerabilidades de cada um.

O nosso caso não foi diferente de nenhum outro casal. Nossa educação foi diametralmente oposta, ou seja, nossos pais usaram métodos completamente diferentes e naturalmente tínhamos pontos de vista diferentes. Como nós sempre conversamos muito sobre como agir em cada situação, iniciamos explicando um ao outro como fomos educados e cada um deu a sua opinião sobre o método usado por seus pais. Com isto chegamos a uma ideia de como deveríamos agir com os nossos filhos. Em alguns casos, não sabíamos exatamente como fazer, mas tínhamos certeza do que não fazer, o que já é um bom começo.

Um de nossos acordos foi de nunca interferir quando o outro estava fazendo a disciplina, pois certamente a opinião seria diferente e causaria confusão. O combinado foi de conversarmos a parte sobre o assunto e chegarmos a alguma conclusão sobre o tema, mudando o método se necessário.

Isto ocorreu muitas vezes com cada um de nós. Lembro-me de uma situação em que cheguei do trabalho e havia acontecido algo em casa e eu deveria tomar providências. Bem, perguntei às crianças o que cada um tinha feito e decidi quem estava certo e quem estava errado, disciplinando em seguida.

Fiz errado, porque minha esposa estava acompanhando o dia a dia da casa e tinha mais informações que eu desconhecia. Minha decisão havia sido errada e poderia ter disciplinado de maneira mais branda. Mas ela não falou nada e simplesmente deixou que eu fizesse daquela forma. Depois me chamou ao quarto e explicou os outros detalhes. Entendi na hora que eu é que havia errado na forma de disciplinar.

Não tive dúvidas, voltei às crianças, expliquei que não sabia de alguns detalhes, pedi perdão a eles porque havia feito de maneira equivocada e mudei a forma e duração da disciplina deles.

A correção com a varinha fazíamos somente em último caso, depois de 2 ou 3 tentativas de correção conversando. Primeiro, chamava as crianças e explicava o que tinham feito de errado e qual era o comportamento esperado, e que devido a isto precisariam ser disciplinados para aprender como agir.

Eles sempre diziam que melhorariam, que não iriam mais fazer aquilo e que por isso não deveriam ser corrigidos com a varinha. Eu aceitava com a condição de que não fizessem mais aquilo.

É claro que depois de um tempo eles estavam fazendo aquilo de novo e lá ia eu conversar mais uma vez. Nesta oportunidade explicava que já tinham feito aquilo uma vez e que tinham prometido não fazer de novo. Ai eles ficavam bem preocupados, mas prometiam novamente não fazer, dessa vez para escapar da varinha. Eu aceitava, mas com a condição de que na próxima não teria conversa.

Dito e feito, pouco tempo depois lá estávamos de novo falando daquela mesma atitude deles. Eu explicava que já tinha concedido duas oportunidades de mudarem e que o combinado era “levar umas varadas”. Então, dava umas 2-3 varadinhas no traseiro deles, mais para conscientização do que qualquer coisa.

Isto nos aproximou ao invés de nos afastar. Muitos pais pensam que se pedirem perdão aos filhos ou mesmo conversarem com eles antes da correção perderão a autoridade ou criarão outros problemas.

Essa atitude ajudou a mim e a minha esposa a evitar muitos problemas na criação dos nossos filhos, levando-nos a conversar bastante sobre como agir a cada momento, a crescer e a amadurecer no aspecto da disciplina, proporcionando um aumento da intimidade e cumplicidade entre nós dois, além de obter o respeito dos filhos.

Senhor Jesus, me dê sabedoria e ensine a disciplinar meus filhos de maneira que eles possam se tornar adultos segundo o teu coração e que a minha disciplina não os leve a ter problemas no relacionamento Contigo, mas que Teu nome seja sempre engrandecido. Amém!

Luis Antonio Luize
ICHTUS – Uma Parceria Diária com Deus
Edificando o Povo de Deus pela Internet


Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.