Reflexão

A Graça de perdoar



Neste mês de Setembro, o tema geral que será abordado nas prédicas é: Relacionamentos. Neste domingo, desdobraremos este tema trabalhando o valor do perdão. Para desenvolvermos relacionamentos sadios, é imprescindível que o perdão esteja presente como valor fundamental para que se construam relacionamentos significativos. Todos nós, sem exceção, precisamos do perdão. Seja ele ativo: quando nós perdoamos o outro e a nós mesmos ou passivo: quando recebemos o perdão.

Faltará espaço para falar sobre o perdão e toda a sua implicância na vida de uma pessoa. Mas quero ressaltar aqui de forma breve e sucinta, a graça de perdoar. Para início de conversa, somos perdoados por Deus por pura graça e misericórdia. Todo o perdão que recebemos é dádiva divina para vivermos livres das culpas, dos pecados e de todos os tormentos que o passado possa querer nos escravizar. O perdão liberta para sermos novas pessoas. Dá-nos chances para um novo começo e nos impulsiona a crer que sempre há esperança para aqueles que se voltam para Deus. Mas quando o assunto é perdoar o próximo?

Creio que aqui reside uma das nossas maiores dificuldades: perdoar o outro. Perdoar uma pessoa significa que a liberamos, que não temos mais controle sobre ela. No entanto, muitos não querem libertar o outro, querem mantê-lo preso aos seus sentimentos vingativos, mesquinhos e medíocres. Enganam-se aqueles que acham que o outro é o que mais sofre com essa falta de perdão. Os que mais sofrem são aqueles que não perdoam. Pois guardam dentro de si, uma força negativa muito forte, que além de comprometer a sua vida emocional, espiritual gera doenças físicas em si mesmo.

Sei que não é fácil perdoar. Mas quem disse que precisamos fazer só as coisas fáceis? Se Deus em Sua Palavra nos pede para perdoar o outro, ele não está pedindo algo impossível, mesmo que seja difícil. Para perdoar o outro, precisamos experimentar em nós mesmos o perdão de Deus. Não basta saber que o perdão é importante e que faz parte de nossa compreensão de fé. É fundamental que o perdão passe pelas nossas entranhas e nos vemos como pessoas perdoadas e justificadas por Deus. Aceitando de fato este perdão de Deus, perdoamos o outro não por nós mesmos, mas por causa de Jesus. Usamos do Seu nome poderoso para dizer ao outro: Eu te perdôo, em nome de Jesus. Somente pela graça divina que liberamos o outro no perdão. O perdão flue nos corações daqueles que tem fé e amam o Senhor Jesus.

Os fracos não perdoam! Por isso para perdoar, precisamos da força do Espírito Santo. Não olhe tanto para a ofensa que o outro te fez, mas olhe para aquilo que o perdão pode produzir na sua vida e na vida da outra pessoa.

Pr. Marcos Antonio da Silva

Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.