Reflexão

A Graça do Ordinário



Minha igreja é uma igreja bíblica, como a maioria das igrejas que conheço; há nela gente pecadora e que insiste em não obedecer a Deus e sua Palavra, como há aqueles que oram, buscam uma vida de obediência e serviço, arrependem. É tão bíblica como era a de Corinto e Éfeso. As pessoas que ali congregam vivem a mesma vida comum com seus conflitos conjugais, crises pessoais, indefinições profissionais e dilemas espirituais. Temos que aprender a reconhecer aquilo que Deus está fazendo na vida comum das pessoas — a graça do ordinário.

Esta fascinação pelo extraordinário nos leva a exaltar o forte e glorificar o vencedor. Eles não fazem parte do nosso mundo simples, comum e ordinário. São sujeitos e vítimas do mundo fantasioso que criamos, que precisam cultivar a ilusão para preservar o ídolo. Ao não admitir sua humanidade comum e ordinária, experimentamos uma espiritualidade infantil e imatura, dependente do sucesso deles, da ilusão de uma vida irreal. Tornamo-nos imaturos em relação aos nossos problemas e dos outros geramos uma igreja infantil, que precisa do entretenimento religioso para fugir da realidade da vida.

A Bíblia, ao contrário, nunca negou a realidade. Isto porque a vida cristã não consiste em negar a realidade, mas em trazer para dentro do comum e ordinário dos homens a presença salvadora de Jesus Cristo. Foi isto que aconteceu com Jacó, Davi, Jó e Daniel. Todos eles tiveram problemas nos casamentos, na criação dos filhos, na vida profissional, e na sua relação com Deus. Quando lemos a Bíblia, encontramos Deus agindo e transformando o homem dentro desta realidade comum e ordinária. São histórias de festas, pescarias, conversas e encontros que faziam parte da rotina das pessoas. Claro que haviam os milagres, muitos deles na caminhada da fé, mas a maioria deles não tem a forma das grandes intervenções divinas, estão escondidos nos episódios comuns, nas situações em que experimentamos o medo, a rejeição, o abandono, a traição, a decepção, a rebeldia e o divórcio. Encontrar a vida em Cristo nestes lugares e cenas comuns e ser transformado por ele é provar o milagre de ser reconciliado à sua imagem e semelhança.

Para crescer na fé não precisamos de shows, nem de igrejas espetaculares, muito menos de líderes e pastores que não compartilham de nossa vida comum. Precisamos aprender a orar, ouvir e obedecer a Deus e sua Palavra, participar juntos da ceia do Senhor e servir nossos irmãos no amor de Cristo. Estas coisas só acontecem dentro da rotina ordinária da vida.

Texto de Ricardo Barbosa de Sousa adaptado por Samuel Scheffler

Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.