Reflexão

Carta Pastoral : A bondade de Deus



Amados irmãos e irmãs em Cristo Jesus!

Quero começar a minha carta "pastoral" falando-lhes da bondade de Deus. Nas Escrituras Sagradas ela é afirmada explicitamente inúmeras vezes. Afinal, a bondade de Deus é um dos atributos infinitos do seu caráter. Conforme declara o salmista: "Tu és bom e o que fazes é bom" (Salmo 119.68). Afirma ainda que a bondade de Deus dura para sempre (Sl 52:1). É isso. Simples assim. Deus é verdadeiramente Bom e tudo o que Ele faz é igualmente bom. No princípio da Bíblia vemos Deus mesmo reconhecendo que todo o seu ato criativo era perfeito e bom. Após criar o mundo e tudo o que nele há, Deus viu que ficou bom (Gênesis 1) e depois de nos ter criado à Sua imagem e semelhança Deus viu tudo o que havia feito, e tudo havia ficado muito bom (Gn 1.31).

No entanto, vivemos numa época em que a bondade de Deus é muito questionada pelas pessoas. "Se Deus é Bom", dizem elas, "como Ele pode permitir que tanto mal aconteça entre nós?" Na verdade, esse não é um problema novo. Ele vem desde o Jardim do Éden. Satanás tentou a Eva dizendo que o único motivo por que o Senhor não queria que ela comesse da árvore no meio do jardim era o egoísmo de Deus. Isto é, Satanás estava infiltrando a idéia de que Deus não é verdadeiramente Bom (Gn 3.1-7), que Ele, na verdade, manipula as coisas, esconde o jogo. E assim Satanás conseguiu fazer com que brotasse a erva daninha da suspeita no coração das pessoas; ou seja, a falta de confiança (fé) que se requer para nos relacionarmos de modo profundo e verdadeiro com o Senhor.

Perder de vista a plena bondade de Deus mergulhou toda a humanidade no pecado. E uma das conseqüências imediatas disso é a revolta, o queixume, a falta de confiança. Passamos o tempo todo nos queixando das coisas que não temos - que imaginamos que Deus deveria ter providenciado para nós - em vez de alegrarmo-nos nos muitos benefícios que a bondade de Deus nos trouxe e traz a cada novo dia. Afinal, todo bem vem de Deus: Toda boa dádiva e todo dom perfeito é lá do alto, descendo do Pai das luzes (Tiago 1.17). Isto é, tudo, absolutamente tudo, que procede do Senhor é verdadeiramente bom. É por isso que Paulo pode afirmar: Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito (Romanos 8.28).

Ao contemplarmos a bondade de Deus, que por amor entregou o Seu Filho Unigênito, Jesus Cristo, por todos nós a fim de reconciliar-nos consigo mesmo restaurando a confiança perdida, só há uma atitude possível: GRATIDÃO. O cristão reconhece, pela fé em Cristo, que todas as coisas boas vêm de Deus e se torna profundamente grato por elas louvando-O, adorando-O, servindo-O. E a gratidão deve ser a única razão pela qual também ofertamos ao Senhor os nossos dons, talentos, tempo e bens - enfim, nossa vida.

Que neste novo ano seus olhos sejam abertos para ver a plena bondade de Deus presente em sua vida e que o seu coração se alegre com isso e se torne mais e mais grato, confiante e dependente do Senhor.

Fraternalmente

Jacson Homero Eberhardt - Pastor
Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.