Reflexão

Cruz – Ceia



“Porque todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice anunciais a morte do Senhor, até que venha.” (1 Coríntios 11:26)

Confesso que nunca tinha pensado na cruz durante a ceia, embora sempre que falamos em corpo e sangue remetemos facilmente para o cenário da morte na cruz. Recentemente, participando da ceia em uma igreja que fui visitar, Deus falou comigo sobre algo que eu nunca havia dado atenção. Já ministrei algumas ceias em minha vida, mas sempre foquei no perdão, no sacrifício, na substituição e no sangue derramado.

Notemos que a ceia é, de forma muito clara, uma forma de anunciar a morte do Senhor E a sua volta. A conexão entre a morte e a volta fez um sentido adequado. Quem poderá voltar sem ter ido? A vinda faria sentido sem a cruz? Jesus arrebatado entre os anjos sem passar pela cruz teria sentido? Como podemos ver o que estamos esperando se nem cremos plenamente no que já nos foi dado? Eu resumiria dizendo que a cruz é a conexão entre a vinda de Jesus e Sua Volta.

Jesus foi prometido no Antigo Testamento dezenas de vezes, mas segundo alguns estudiosos sua volta é prometida 318 vezes no Novo Testamento. Se a primeira promessa se cumpriu, por que a segunda não se cumpriria? Afinal, por que no nosso tempo parece tão difícil crer que Jesus voltará? Será apenas porque se passaram 20 séculos? A mim parece que não. Além de ser sinal dos últimos tempos, a perda da perspectiva da cruz como ponte para a Salvação por meio da fé em Jesus Cristo, roubou do povo a perspectiva clara de que Ele voltará. Isso nos ajuda a entender por que alguns grupos abandonaram a ceia, outros fazem dela um ato praticamente exotérico de tão complicado e mistificado, e para outros é simplesmente algo na agenda. A perspectiva se perdeu, o significado ficou aguado, o resultado é a mornidão que facilmente encontramos pelos quatro cantos da Terra.

A mim pouco importa o posicionamento teológico sobre a volta de Cristo e toda Escatologia envolvida, pois o ponto focal é claro e brilhante: Ele voltará. Cedo ou tarde, desse ou daquele modo, precedido ou sucedido de eventos, nada disso é mais importante do que o fato de que Ele voltará, SIM. Ao tomarmos parte na ceia, anunciamos que Ele veio até que Ele volte. Ao tomarmos a ceia somos parte desse sacrifício nos tornando um com Ele. Ao participarmos da ceia declaramos para quem quiser ouvir “Ei, eu creio em Jesus Cristo que morreu por nós na cruz, e ELE VOLTARÁ”.

Meu querido leitor, pense comigo por um instante: Paulo repete as palavras do Senhor ao escrever aos Coríntios, certo? Basta conferir nos evangelhos. Mas, o detalhe é que Jesus estabeleceu isso e proferiu estas palavras antes de morrer. Ou seja, também foi uma promessa de algo vindouro.

Para mim, portanto, a cruz é tão parte da ceia quanto o pão e o vinho, pois na última ceia do Senhor Ele anunciou claramente que morreria e isso se deu na cruz. Anunciamos a Sua volta por que é verdade, Ele voltará. Eu não estaria aqui sem o perdão oferecido por aquele sacrifício tão grande.

Na próxima oportunidade que participar da ceia, seja quando e onde for, te convido a meditar no que ela promete, com a mesma dedicação com que pensamos no que ela representa. Maranata.

“Senhor, eu não quero ser abençoado pela metade. Se a Tua Palavra é clara que Jesus voltará em breve, eu preciso crer nisso de todo meu coração. Ensina-me a valorizar essa promessa.”

Mário Fernandez

ICHTUS
Ajudando Você a Crescer

 


Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.