Reflexão

Liderando Com o Coração – Mantendo a Fidelidade ao Caminho



Lembra-te de mim também por isso, ó meu Deus, e tem misericórdia de mim conforme o teu grande amor. (Neemias 13:22b)

No último capítulo do seu livro, Neemias faz duas vezes este pedido para Deus se lembrar dele pelas obras que ele fez e por ter levado o povo a fazer o que era certo. Gostaria que você lesse o capítulo todo e percebesse um princípio que aparece nele.

Após a reconstrução milagrosa dos muros e de suas portas, Neemias restabeleceu as funções sacerdotais no templo e repovoou a cidade. Deixou pessoas responsáveis e instruções sobre como deveriam proceder e voltou para a corte para continuar a servir ao rei. Anos depois ele pede novamente ao rei permissão para voltar.

Quando chega em Jerusalém, descobre que vários aspectos da vida do povo estava diferente daquilo que havia sido proposto. Havia conivência com o pecado, uso inadequado dos recursos da Casa de Deus e o povo falhava em sustentar os sacerdotes e o serviço do templo. Assim que constata estes problemas ele ataca cada um deles, admoestando o povo a voltar à fidelidade e afastando aqueles que não deviam estar lá.

Pergunta-se por que o povo fez isso? Por que ele se desviou do caminho traçado e deixou de fazer o combinado?

Esta é uma das consequências da ausência do líder da visão. A partir do momento que Neemias voltou para a corte, sua constante ênfase na fidelidade e na obediência a Deus e Sua Palavra foi se desvanecendo e acabou substituída por práticas mais convenientes ao momento e aos interesses pessoais. A paixão de Neemias não se repetiu nos corações dos que ficaram. Pelo texto, depreende-se que o povo não voltou totalmente ao que era antes, mas muitas coisas foram comprometidas.

Todo líder deve ter consciência que, por mais que sua visão seja ardente e sua ação impactante, nunca conseguirá imprimi-la da mesma maneira nos corações daqueles que o seguem. Por isso, ele deve estar ciente que sem a sua constante repetição da visão e constante supervisão e correção das ações a tendência é o desvio de rota.

Você pode perceber isso em muitas organizações que foram iniciadas e enquanto seus fundadores estiveram à frente elas se mantiveram no caminho, mas assim que eles a deixam ou morrem, essas organizações perdem a efetividade ou enfrentam problemas para redefinir a sua visão de acordo com aqueles que a lideram agora.

Uma maneira de minimizar este efeito é a preparação de um sucessor que assuma a obra, assim como fez Moisés com Josué. Josué andou e aprendeu com Moisés, recebeu a visão e assumiu como sua. Quando chegou o momento ele estava preparado para continuar a missão com a mesma visão e o mesmo espírito.

Se você está a frente de um grupo, entenda que é sua tarefa como líder é estar continuamente relembrando a visão, enfatizando as boas práticas, treinando os seus seguidores e preparando sucessores.

Se descuidar disso, corre o perigo de ver sua obra perder a eficácia pelos desvios cada um que participa dela lhe acrescentar.

Senhor Jesus, ajuda-me a ser fiel em ensinar continuamente os que me seguem a serem como Tu és, assim agirem como Tu ages, e a te desejarem com eu Te anelo.

Vinicios Torres


ICHTUS – Uma Parceria Diária com Deus
Edificando o Povo de Deus pela Internet


Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.