Reflexão

Natal só de símbolos?



Certamente, de todas as festas cristãs, o Natal é uma das mais bonitas, pois é carregada de cores, de luzes e de ricos símbolos. Decoramos nossas casas, enfeitamos nossa cidade com pinheiros, fitas coloridas, bolas vermelhas, velas, pisca-piscas, guirlandas…. Mas estas coisas não são só enfeites: são símbolos que nos remetem a algo maior, algo grandioso, poderoso, apontam para um ato de amor. È algo mais que Deus deu a nós.

O PINHEIRO - Deus afirma que Ele é como o “cipreste” que mantém suas folhas sempre verdes (Os 14.8). Nos países onde há neve, o pinheiro conserva suas folhas verdes,mesmo no rigor do inverno. Digo a vocês que mesmo diante da falta de esperança, da seca ou do inverno, Deus faz nascer o verde de uma nova esperança (Is 11.1. 53.2; Jr 33.15). O pinheiro é um lugar de abrigo, acolhida, amparo e descanso. Em Cristo, Deus nos chama para se voltar a Ele. Também o pinheiro de Natal reúne em torno de si famílias, comunidades e pessoas que celebram a dádiva que Deus nos deu através de Jesus Cristo. Nos reunimos em torno do pinheiro de Natal porque reconhecemos e confessamos que somos parte do povo de Deus, nos alimentando com o seu perdão e reconciliação. Do ramo que brota de um toco floresce o fruto para a vida eterna. Este pode ser comido livremente e repartido abundantemente. Do descendente do rei Davi, filho de Jessé, que como um broto que surge das raízes, Deus nos faz viver de novo, hoje e sempre.

VELAS – Diz o profeta Isaías 9.1 “ O povo que andava na escuridão, viu uma forte luz; a luz brilhou sobre os que viviam nas trevas”. Ainda disse Jesus: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não anda nas trevas”. Ao decorarmos nossas casas com velas, remetemos nossos corações para a luz que veio ao mundo, Jesus menino. Neste Natal deixe a luz de Cristo brilhar. Deixe Ele mostrar o novo caminho, o novo viver. Pois com Cristo a te guiar, você estará seguro, não importa o que aconteça: deixa-o brilhar.

ESTRELAS – “Onde está o Rei dos Judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo” Mt 2.2. A estrela de Natal indicou o caminho para os magos. Hoje, a estrela aponta para o caminho que devemos seguir em nossas vidas: aponta para Jesus. A estrela de Natal tem quatro pontas que representam as quatros direções da terra: norte, sul, leste e oeste. De todos os lados, de todos os cantos da terra, todos são chamados para adorar ao Deus menino que nasceu, a andar no caminho em direção a Jesus. A estrela de Natal aponta para a plenitude de vida que só acontece em Jesus Cristo.

PRESÉPIO – claro que não poderia faltar o presépio! Ele nos lembra o grande acontecimento que celebramos no Natal; o nascimento de nosso Rei e Salvador Jesus Cristo. E ao contemplarmos o presépio somos convidados a refletir sobre o ambiente de simplicidade e singeleza em que Jesus nasceu. Mas a mensagem do presépio vai além, pois José e Maria, ao chegarem em Belém não encontraram lugar para se hospedar. De porta em porta eles bateram pedindo um lugar, nem que fosse só para Maria dar à luz. De porta em porta, Jesus bateu pedindo um lugar para nascer. E a resposta que recebia era sempre a mesma; “não há lugar”. Jesus acabou por nascer numa estrebaria, em meio aos animais. Então pergunto a você: e se Jesus na sua porta bater, irá escutar o mesmo que em Belém? Há lugar no seu coração para Ele nascer? Há lugar para Ele ficar? Ou seu coração não tem lugar para Jesus? Jesus bate, quer entrar na sua vida. Deixe-o entrar!

Diz o Livro da Vida, que os pastores foram louvar ao Senhor, isto é, gente do povo. Os anjos vieram celebrar o nascimento de Jesus, isto é, o mundo espiritual. A estrela celebrou o nascimento de Jesus, isto é, os astros e o Universo. Os magos vieram celebrar o nascimento de Jesus, isto é, a elite. Vejam que grande é o nosso Deus: o povo, a elite, o céu, os astros e o Universo celebraram o nascimento de Jesus. Também nós somos chamados a celebrar o nascimento de Jesus. Somos convidados a irmos ao encontro Dele para dorá-lo, oferecendo-O nossas maiores riquezas, nossos bens e dons, nossas vidas.

Você pode estar se perguntando: “mas um cristão, temente ao Deus Pai Todo Poderoso, pode colocar um pinheiro na sua casa? Afinal, na bíblia lemos: “ Não aprendais o caminho dos gentios… por que os costumes dos povos são vaidade; pois cortam do bosque um madeiro; com prata e ouro o enfeitam, com pregos e martelos o fixam para que não oscilem” Jer 10.2-5 O texto acima, não fala de árvore colocada em casa. Fala de árvore, cortada e transformada em ídolo. Tais ídolos eram feitos para serem adorados. Outros perguntam se um cristão pode decorar seu lar com enfeites de Natal, coroas, guirlandas, velas, luzes? Há quem diga que todas estas coisas são pagãs – e vão além: dizem que Natal é uma festa pagã! Não podemos imaginar que a festa do nascimento do Nosso Senhor Jesus Rei e Salvador seja uma festa pagã. Mas o problema é que o verdadeiro sentido de toda essa festa muitas vezes é deixado de lado, dando-se mais importância às decorações, enfeites, presentes e ceias. Não podemos esquecer que todas estas coisas são para engrandecer o nome do Senhor Jesus. Todas estas coisas são setas a apontar para o motivo verdadeiro desta festa. Por isso, convido você ao montar e olhar para o seu pinheiro, lembrar que Deus é o “cipreste” da esperança,nosso abrigo e proteção. Convido você, ao acender velas e luzes de Natal, lembre que Jesus é a luz do mundo, quem a Ele vai, não andará nas trevas. Ao colocar estrelas, que elas apontem para o Nosso Senhor Jesus menino nascido em Belém. Que o presépio montado em sua casa não seja apenas um enfeite de Natal, mas que ele te remeta ao momento do nascimento de Jesus, na sua simplicidade, humildade e magnitude, convidando-o a adorá-lo e a seguí-lo.
Agora pergunto a você: PARA ONDE ESTÁ APONTANDO A SUA SETA?

*texto usado na cantata de Natal na Comunidade do Redentor no dia 19/12/2010
Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.