Reflexão

Novidade de Vida – Condição



Cada um fique na vocação em que foi chamado. Foste chamado sendo servo? não te dê cuidado; e, se ainda podes ser livre, aproveita a ocasião. (1Corintios 7:20,21)

Este texto me fala fortemente sobra uma insatisfação que observo nas pessoas da minha geração. Parece que um quer a condição do outro e o outro quer ainda outra, ou seja, ninguém está grato o suficiente com a vida que tem para ser satisfeito com ela. Eu reconheço que estou contaminado com isso e por este motivo estou atento ao cenário e aos fatos.

Veja que isso não é um chamado ao comodismo ou à alienação, pelo contrário, é um aceno de reconhecimento pelo que temos de Deus recebido e, principalmente, um entendimento claro de que se estamos neste ponto foi o Senhor que nos trouxe até aqui. Se daqui vamos prosseguir, temos uma recomendação bíblica que não é uma ordem, mas é uma orientação – se podes ser livre, aproveita. Devemos ter a consciência de avaliar quem somos diante da sociedade e da comunidade onde vivemos. Eu estou numa fase da minha vida em que voltei a viajar muito e por isso falo com muita gente. Imagine se eu decidir deixar de ser bênção por que não estou em casa.

O principal recado que este versículo me passa talvez seja menos saliente e passe desapercebido a uma leitura menos cuidadosa. Independente da condição em que vivermos, como diz o texto, “servo” ou “livre” – temos uma vocação. O texto fala em permanecer sendo uma bênção e desempenhando seus dons para cumprir seu chamado de Deus, sua vocação, seus talentos: glorificando a Deus em tudo, onde quer que esteja e como quer que seja a condição – servo ou livre, na linguagem de Paulo.

Até poderíamos discorrer sobre a interpretação contemporânea do sentido de ser livre ou servo, mas isso não é nosso foco. Mas, claramente, são duas condições sociais e são opostas. Seja qual for a minha, devo permanecer na vocação em que fui chamado. É interessante o contraponto, pois na dinâmica deste mundo eu preciso e devo crescer, progredir, evoluir, desenvolver, ir além. No Reino de Deus, se eu atingir o que me foi proposto já fiz o sobrenatural e portanto fui além do que naturalmente poderia ter feito – é o limite desde o começo – e por isso mesmo é muito razoável permanecer na mesma vocação que fui chamado. Me faz entender que a satisfação de Deus comigo não está estabelecida no meu chamado, que nunca é pequeno.

Se não estou indo pelo caminho errado neste entendimento, a mim caberá ser uma bênção dentro do que Deus me chamou, esteja eu na melhor das condições ou na pior delas. Sem isso, temo que minha vida renovada comece a dar sinais de falta de renovação. Andar em novidade de vida precisa incluir, eu creio, um tanto de gratidão que me coloca no meu lugar e me faz saber que o que passei veio do Senhor e para onde vou também é por Ele, ou seja: sou Dele, devo tudo a Ele.

Tomemos conosco a consciência da vocação que temos e tenhamos em nós mesmos um sentimento mais comedido em relação ao rumo que estamos dando para as coisas. Temos um alvo a cumprir até que venha o Senhor. É nele que devemos mirar e dar todo nosso foco.

Senhor, me ajuda a entender qual minha vocação e viver para ela, pois isso é o que vai me dar sentido. Preciso de Tua Divina ajuda em mim para que não me desvie em embaraços.

Mário Fernandez


ICHTUS – Uma Parceria Diária com Deus
Edificando o Povo de Deus pela Internet


Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.