Reflexão

Novidade de Vida – Desamargar



Cuidem que ninguém se exclua da graça de Deus. Que nenhuma raiz de amargura brote e cause perturbação, contaminando a muitos. (Hebreus 12:15)

Nessas minhas andanças pelo mundão do Nosso Deus, tenho encontrado e conhecido gente de tantos tipos diferentes. Ao ler este versículo fiquei contando quantos destes tais são amargurados. E destes amargurados quantos realmente desfrutam da graça de Deus. E destes que desfrutam da graça de Deus, mesmo amargurados, quantos são saudáveis. Foi moleza, zerou a conta!

Meu ponto aqui é simples: amargura perturba como o texto diz, com isso a pessoa se priva, se exclui, se afasta, se distancia – da graça de Deus. Li pelo menos 8 diferentes traduções da Bíblia para este versículo em 3 idiomas diferentes e em todas é a pessoa que se afasta da graça e não a graça que lhe é retirada…

E isso faz adoecer invariavelmente, seja no corpo ou na alma ou nos dois. Conto nos dedos alguma pessoa com câncer que não tenha uma mágoa encravada na alma. Gastrite, depressão, insônia… Não estou dizendo que basta a graça de Deus para nunca ficarmos doentes (minha Bíblia tem o livro de Jó), mas seguramente há doenças que vêm desse amargor.

Ser uma pessoa de vida renovada por Cristo e em Cristo leva a ser uma pessoa sem mágoa e sem amargor, obviamente de maneira gradual e progressiva. Quanto mais transformado e renovado menos amargo, isso sim eu afirmo. Seja o motivo do amargor justo ou injusto, seja grave ou seja leve, seja material ou emocional, seja o que for – não podemos permitir que isso crie raízes e brote criando perturbação.

Notemos ainda que, por mais que a pessoa se afaste da graça de Deus (problema individual), temos a contaminação de outros (problema coletivo). Não podemos nos enganar pensando que um problema de raiz de amargura será problema unicamente do “amargo”. Temos de levar em conta SEMPRE que o Reino de Deus é tomado por interações e tudo afeta todo mundo. Se todos nós nos importássemos com os perdidos na mesma intensidade o mundo teria sido ganho? Depende. Se todos nós orássemos igualmente, onde estaríamos? Depende. E se todos nós fossemos curados de nossos amargores e azedumes? Não depende não…

Estou seguro e convicto de que o Senhor tem mais para nós quando o assunto é amadurecer Nele em termos de amargura. Eu posso melhorar e crescer, você também pode, todos nós podemos – e precisamos.

A atitude prática necessária é examinar o coração, como uma criança que lambe um sorvete para ver o gosto. Se amargar que seja um milímetro, não resta outro caminho que não seja correr para resolver, e isso se faz pedindo e liberando perdão. Ainda que alguns consertos não possam mais ser feitos (pessoas que morreram por exemplo) nós temos de ir ao limite do nosso alcance.

Isso vai nos descontaminar e como renascidos em Cristo seremos uma fonte a menos de perturbação para este mundo que, para dizer o mínimo, jaz no maligno e está perturbado.

Senhor, não permita que eu me iluda ou seja enganado pelo meu próprio coração menosprezando o que é um perdão. Fortalece-me para fazer o necessário e não o que me for agradável.

Mário Fernandez
ICHTUS – Uma Parceria Diária com Deus
Edificando o Povo de Deus pela Internet

Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.