Reflexão

Novidade de Vida – Exemplo



Obedeçam-lhes e façam tudo o que eles lhes dizem. Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam. (Mateus 23:3)

Os fariseus dos dias de Jesus na Terra eram os religiosos, os líderes eclesiásticos, os obreiros – enfim, aquilo que hoje conhecemos como liderança religiosa. É um paralelo, obviamente, pois eles viviam pela Lei Mosaica e nós vivemos na direção do Espírito movidos pela graça. Mas é um paralelo válido, pois Jesus assim se referiu a eles. Mas note, por mais que legalmente eles fossem as pessoas certas, soubessem as palavras certas, tivessem o ensino certo, conhecessem o Deus certo, não tinham, porém, o caráter correto e por isso suas atitudes não deviam ser imitadas.

Interessante que muitas vezes, nos nossos dias, ficamos rotulando pessoas pela roupa que usam, pelas tatuagens que têm, pelas atitudes erradas, pelas manias feias… Falo por mim, pois eu me pego julgando as pessoas assim, embora eu saiba claramente que não sou juiz de ninguém. Isso é um erro, pois Jesus deixou claro que seus ouvintes deveriam obedecer aqueles líderes da época, embora não deveriam imitar suas práticas. Curioso isso. Me ensinaram que devo dar crédito a quem tem moral para falar o que fala, quem dá bom exemplo, quem tem respaldo e respeito para estar à frente. Mas me questiono agora se isso não é um engano ou uma meia verdade, pois aqui foi palavra do Senhor.

É nadar contra correnteza, mas estou disposto a mudar meu pensamento e focar no ensino e não no ensinador. Se eu tiver discernimento para saber que é de Deus, pouco importa o nível de imperfeição do comunicador, afinal de contas totalmente perfeito só houve um e foi parar numa cruz! Não estou arregimentando uma legião de seguidores dos picaretas, por favor. Não vou andar um passo atrás de alguém a quem eu não respeite, mas por favor vamos deixar o julgamento para Deus. Vamos ter novidade de vida suficiente dentro de nós para separar as coisas e quando formos expostos a um ensino (como foi o exemplo deste versículo) julguemos a palavra e o ensino, não o ministrador.

Isso me faz aprender algumas coisas: às vezes o vaso imperfeito terá um recado perfeito; o vaso não estraga o ensino; não devo me contaminar com o pecado do fariseu; devo obedecer se for de Deus independente do vaso…

Meus queridos, tem versículos que parecem que não estavam lá até ontem, esse talvez seja um deles. Minha meditação pessoal agora é: estarei eu sendo usado por Deus em determinadas circunstâncias, apesar de minhas atitudes não serem imitáveis? Sou eu referência? Sirvo de exemplo no que ensino?

Quero dissipar a polêmica: se o vaso for irrepreensível o recado será recebido com mais facilidade e essa repreensão de Jesus não se aplicará. Assim quero chegar a viver, assim quero estar diante do meu Deus. Só há polêmica quando há divisão… Se o recado e o mensageiro forem compatíveis não tem polêmica.

Deus nos abençoe.

Senhor, me permita crescer diante de Ti para me tornar um exemplo, ainda que imperfeito, para que Tua Palavra seja aceita e Teu nome glorificado.

Mário Fernandez
ICHTUS – Uma Parceria Diária com Deus
Edificando o Povo de Deus pela Internet

Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.