Reflexão

Resgatando Esaú



Continuando a releitura da história de Jacó que comecei há alguns meses, gostaria que nós prestássemos atenção em alguém que sempre é lembrando pela lambança que fez.

Não tem como falar de Esaú sem lembrar de sua malograda decisão de vender o seu direito de primogenitura. A própria Bíblia o apresenta como exemplo a não ser seguido por causa disso. Ela diz que Esaú “desprezou” a bênção que lhe estava reservada.

Mas também com Esaú as pessoas se concentram em seus erros e perdem de vista as coisas boas que podem ter acontecido. A vida toda eu tive de Esaú uma má visão, achava que ele tinha amargado o resto da vida as consequências dos seus erros e de suas atitudes.

No entanto, ao pensar sobre as promessas de Deus para Abraão de que ele teria uma descendência grande e abençoada, não pude deixar de pensar que Esaú fazia parte dela. Ele perdeu a herança e o privilégio do Messias vir da sua linhagem, mas era filho do descendente de Abraão.

Quando percebi isso, lembrei que, quando Jacó volta para a terra de Canaã, para a casa de seu pai, 20 anos depois de sair para buscar uma esposa, ele temia que seu irmão ainda guardasse rancor. Para tentar apaziguá-lo, Jacó envia parte de seu gado e de seus pertences como presente para Esaú. Quando Esaú chega onde Jacó estava, ele abraça Jacó e eles choram.

Em seguida Esaú pergunta o que eram todas aquelas coisas que ele tinha visto pelo caminho e Jacó responde sem reserva que era para ser bem recebido por ele. Então Esaú dá uma resposta maravilhosa:

“Eu tenho muito! Guarde para você o que é seu.”

Naqueles tempos, o primogênito recebia uma porção dobrada da herança da família, mas naquele episódio Isaque ainda era vivo, portanto a herança ainda não havia sido dividida. De onde Esaú conseguiu tanto e como abandonou o ódio ao irmão para recebê-lo tão bem?

A chave para compreender isso está em Gênesis 27:40, quando em prantos pede ao pai uma bênção, já que o irmão havia recebido a que lhe era destinada. Isaque prediz que a sua vida será de dificuldade e sofrimento e que ele estava destinado a ser inferior ao irmão.

A menos que ele mudasse as atitudes para com a vida.

O versículo 40 da tradução “Almeida Corrigida e Revisada Fiel” é uma das poucas em português que traduz este versículo da mesma maneira que a maioria das versões em inglês: “quando te assenhoreares”. Traduzindo para o linguajar mais cotidiano: quando você se tornar senhor de si mesmo, quando você aprender a controlar seus sentimentos e instintos, quando você tiver domínio próprio.

O que Isaque estava dizendo para Esaú é que enquanto ele não tivesse domínio de si e vivesse tomando decisões irresponsáveis baseadas em sentimentos momentâneos e passageiros, ele teria uma vida difícil e se sentiria inferior ao irmão. Mas quando ele crescesse emocionalmente e tomasse as rédeas da vida chegaria o dia em que este jugo de desigualdade e inferioridade lhe seria tirado.

A Bíblia registra, em Gênesis 28:6-9, que esta mudança começou em Esaú logo depois que ele viu Jacó sair em viagem para buscar esposa. Ele reconheceu a obediência de Jacó e o fato de que suas esposas não satisfaziam o que seus pais consideravam como importante. Sua primeira ação, foi buscar uma esposa entre seus parentes, de maneira que pudesse trazer alguma harmonia entre a sua casa e a de seus pais.

A julgar pelas palavras de Esaú no encontro com seu irmão 20 anos depois, podemos chegar à conclusão de que ele “tornou-se senhor de si mesmo” a tempo de experimentar a liberdade e a prosperidade prometida à descendência de Abraão.

Podemos tirar uma lição importante da vida de Esaú e da sua resposta à profecia de seu pai. Apesar de alguns de nós nos identificarmos com o estilo de vida impetuoso, agitado e aventureiro de Esaú, em relação às coisas importantes da vida, à Palavra e às promessas de Deus, devemos exercitar o auto-domínio.

Nas palavras do apóstolo Paulo, devemos evidenciar o fruto do Espírito chamado domínio próprio. Das sementes desse fruto brotarão liberdade e prosperidade.

“Senhor, rendo-me ao teu Espírito Santo para que em minha vida se manifeste o fruto do domínio próprio e eu seja conhecido como alguém que te obedece sempre e experimenta a sua bênção abundantemente.”

Vinicios Torres

ICHTUS
Ajudando Você a Crescer

 


Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.