Música, gastronomia e folclore marcam 1º Festival Polono-Brasileiro de SJP
15-09-2014 18:31

Um acervo, que conta a história da imigração polonesa de São José dos Pinhais, está disponível na Casa de Cultura Polonesa Karol Dworaczek. Para valorizar e manter a cultura local, a Secretaria Municipal de Cultural realizou, no último sábado (13), o 1º Festival Polono-Brasileiro, na Colônia Murici.

Esses utensílios têm mais de 100 anos e pertenceram aos primeiros imigrantes poloneses, que começaram a chegar em São José dos Pinhais a partir do ano de 1878. “O desenvolvimento da cultura em nossa cidade é constante e tem sido de grande valia no setor educacional, no setor cultural, no setor esportivo e até no setor comercial”, conta o prefeito de São José dos Pinhais, Luiz Carlos Setim.

A Feira Gastronômica, onde os participantes almoçaram e compraram produtos artesanais, deu início ao 1º Festival Polono-Brasileiro. A noite animada foi recheada de apresentações folclórica e corais e, além da Santa Missa, realizada na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, a Banda Marcial de São José dos Pinhais, em parceria com o Coral Padre Karol Dworaczek, executou os hinos nacionais do Brasil e da Polônia.

Para o secretário de Cultura, Amarildo Rosa, o Festival vai além da preservação de apenas uma etnia, mas uma integração de diversas outras. “Não estamos festejando apenas a cultura polonesa ou brasileira, mas unindo outras etnias. Temos produtos espanhóis, prato típico alemão, vinho italiano. Nós estudamos durante um ano pra fazer esse trabalho, que já é um sucesso”, afirma. Ele promete mais festivais: “Com certeza terão outros, como a noite do piroge. Esse espaço é maravilhoso para receber pessoas e passar a noite por aqui mesmo, como no filme ‘Uma Noite no Museu’”, brinca.

Também presente no evento, o cônsul da Polônia no Brasil, Marek Makowski, se sentiu gratificado em visitar a Colônia Murici e diz que, entre tantas cidades do Brasil, São José dos Pinhais representa muito bem a cultura polonesa. “Sempre acompanhei o desenvolvimento e o progresso da região. Os descendentes dos poloneses que vieram para cá há 140 anos estão tendo um lugar simpático para viver, trabalhar, são bem de vida e, além disso, fazem um bonito trabalho de preservação da cultura. Quem visitar o museu está muito bem servido”, declarou Makowski.

CASA DA CULTURA
Os primeiros relatos da Casa de Cultura Polonesa Karol Dworaczek são de 1904, quando foi construída para abrigar as Irmãs da Sagrada Família, uma ordem de freiras. A casa também serviu como escola para os primeiros imigrantes. Com a saída das freiras, a casa abrigou diferentes departamentos do poder público até que, em 2006, foi instituído um decreto, criando o museu. Apesar das reformas que vieram com o tempo, a casa mantém a arquitetura original, que contribui ainda mais para contar a história da Colônia Murici.

“O museu da Colônia Murici é importante para que a possamos realmente conhecer e entender a cultura polonesa. Nós observamos muitos materiais dos imigrantes no início da década de 1900 e, por isso, é uma importante casa que deve ser visitada, não só por descendentes poloneses, mas também para todos aqueles que amam a cultura e a nossa cidade”, finalizou o prefeito Setim.

Publicado: Comunicação Social da Prefeitura Municipal de São José dos Pinhais
POW INTERNET
POW INTERNET