Cultura

Entrevista: Renato Teixeira diz se sentir em casa ao tocar em SJP
27-08-2014 18:14

Em entrevista exclusiva à jornalista Mauren Luc, do Guiasjp, o compositor e cantor Renato Teixeira, um dos grandes nomes da Música Popular Brasileira (MPB), contou sobre suas parcerias e melodias, influências e emoções ao tocar em um “teatro de bolso”, verdadeira “joia da coroa”, como chamou o Teatro Sesi/SJP, onde 120 pessoas lotaram o espaço, na última terça-feira (26), para acompanhar de perto o repertório do músico. Confira:

GUIASJP: Como você sentiu esse show, o teatro?

RENATO TEIXEIRA: Com personalidade própria, diferente dos outros, com boa acústica, poucos lugares, um “teatro de bolso”, o que favorece muito estes encontros para se curtir a letra e a emoção. É uma “joia da coroa” ter um teatro desses. Charmoso e com um público que nos faz sentir em casa.

*O repertório veio preparado ou houve modificações com os tantos pedidos do público?

RT: Temos um roteiro mas já estamos preparados para algumas músicas extras, pois há sempre os pedidos. Mas como sou compositor, e não cantor, às vezes eu chuto o pau da barraca. Mas aqui fizemos um show daqueles...

*De todas as músicas que gravou, e nomes renomados com que tem parceira, tem um (a) especial?

RT: Almir Sater! Ele é meu parceiro querido, tenho uma história com ele; é meu compadre. O irmão dele casou com a minha filha, temos laços familiares. Ele é um grande cara. Mas tive também a honra de poder compor com Dominguinhos, que é outro mestre, e estar no palco com artistas como Pena Branca e Xavantinho, Rolando Boldrin, Natan Marques, Sérgio Reis, Zé Geraldo, Xangai. Sempre divido o palco e assim que é gostoso. Acho que a música brasileira é um grande cobertor, cabe todo mundo. E quando é verão é um ventilador (risos).

*E sobre suas influências religiosas, das quais você falou na semana passada, em Curitiba?

RT: Acho que a religião principal é a música e o partido político principal também é a música. Minha relação com Aparecida é que eu morava perto e ficava fascinado com as pessoas e com aquela cidade mágica, com uma história linda, que me motivou a escrever 'Romaria'.

*Sua última composição, qual foi?

RT: Foi há uns 15 dias. Componho todos os dias; toco um pouco... Depois vou lembrando. Antigamente tinha que decorar, agora gravo. É um compor permanente. Eu estou aqui compondo. Essa é a missão.

*São José dos Pinhais você já conhecia?

RT: Já tinha passado por aqui. Tenho uma grande admiração pelo Paraná inteiro. Estado moderno, lindo, onde tudo funciona. E aqui não é diferente. Uma cidade como São José, que tem um teatro como esse, tem que todos os dias soltar fogos para comemorar.

*E o público, deu pra sentir a energia?

RT: É um público diferente, que participa à sua maneira. Mas não como no Nordeste, onde gostam de dançar, bater tambor. Aqui gostam mais de escutar, talvez pelo nível cultural. O Sul é muito bom para quem curte fazer letras. Deu vontade de voltar.


Veja matéria completa sobre o show do músico em SJP!

Publicado: GuiaSJP.com - Jornalista Mauren Luc (Reprodução autorizada mediante citação do GuiaSJP.com)
GUIASJP - Um serviço POW Internet
POW INTERNET
<

Nenhum item encontrado