Esporte

Futebol feminino de assentamento rural pronto para finais em Curitiba
04-06-2006 09:22

Pelo segundo ano seguido as meninas do futebol da Escola Estadual José Alves do Santos, de Rio Bonito do Iguaçu, estarão na fase final dos Jogos Colegiais, em Curitiba, de 7 a 20 de julho. A classificação aconteceu na fase regional, em Quedas do Iguaçu, com duas vitórias: 1 x 0 e 2 x 1 sobre a Escola José de Anchieta de Quedas do Iguaçu, durante as fases regionais dos Jogos Colegiais do Paraná, em maio.

A escola está localizada no assentamento Ireno Alves dos Santos, onde residem mais de mil famílias, e as meninas estão recebendo o apoio de toda a comunidade principalmente dos pais e professores da escola. A dificuldade de treinos é grande. Nem todas estudam no mesmo turno e a distância da escola é grande. “Além disso, temos que treiná-las em horários de aulas de Educação Física e fica difícil tirá-las da sala em outra matéria. Não queremos prejudicá-las nas demais matérias”, fala o diretor da escola, Nabor Bettega Junior.

Mas o que não falta para estas meninas é garra e entusiasmo. No ano passado elas já estiveram na fase final em Curitiba e ficaram na nona posição. Uma melhor colocação este ano é um dos principais objetivos, conta um dos professores da equipe, Anderson Perin. “Vamos encontrar equipes com melhor estrutura, mas vamos lutar primeiro em passar para a segunda fase, e depois brigar por uma boa colocação. Vontade é que não falta”, disse Anderson, que tem ao seu lado o professor Michel Giacomini.

Os treinos das meninas são em um campo improvisado no assentamento, próximo à escola e são realizados durante as aulas de Educação Física. Nos sábados o próprio diretor, que é também professor de Educação Física dá algum treino para elas, mas nem todas comparecem devido à distância da residência e a escola. “É difícil. Têm algumas que comparecem, mas têm outras que moram até 15 km da escola e muitas ajudam também nas tarefas da casa”, disse Nabor.

O sonho das atletas é, em sua maioria, jogar futebol, representar bem a escola e mostrar que enfrentam muitas dificuldades, mas que conseguem superar com a prática do esporte. “Gosto de esporte, temos um apoio dos professores e vamos fazer bonito em Curitiba”, conta Edina Welter, 14 anos, que vai pela segunda vez a capital. Além do futebol ela também gosta de voleibol e quer ser professora de educação física. Para a pequena Adriana Carla, 12 anos, que quer ser mesmo jogadora de futebol, será a primeira vez que estará na capital e quer mostrar um bom futebol. “Quero mostrar o melhor, ajudar a equipe a vencer”, disse Adriana, que também tem curiosidade em conhecer Curitiba.

O presidente da APM da escola, Enio Tomé, também incentiva as atletas, esperando um bom resultado. “O fato de elas irem à fase final já é uma conquista, mas com a garra que elas têm, creio que terão bons resultados”, comenta Enio. Quanto ao fato dos Jogos Colegiais terem a inclusão social entre todas as escolas, Enio fala com determinação. “Foi uma das melhores coisas que este Governo fez. A volta dos Jogos Colegiais é muito bom para todas as nossas crianças. O Gomyde é um dos maiores incentivadores do esporte no nosso Estado e, graças a ele, ao Secretário Mauricio Requião e ao governador, que temos estes jogos, e mostram um bom futuro para nossos jovens”, finalizou Enio Tomé.

Quadra coberta - Na escola José Alves dos Santos está sendo construída pelo Governo do Estado uma quadra coberta, que dará oportunidade para os alunos desempenharem outras modalidades. “Será muito bom esta quadra. Queremos, nos próximos jogos, participar melhor nas outras modalidades”, disse o diretor Nabor. Ele comenta que as crianças até praticam outros esportes, mas não têm lugar adequado para treinos, como de handebol, por exemplo, que é jogado embaixo de árvores. O voleibol é disputado em um pátio. Com a construção da quadra tudo será diferente.

AEN
GUIASJP - Um serviço POW Internet
POW INTERNET
<

Nenhum item encontrado