Política

Comissão aprova mais de 80 requerimentos de convocação e quebras de sigilo
02-02-2006 22:16

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito dos Correios aprovou, em reunião administrativa realizada nesta quinta-feira (2), 10 requerimentos de transferência dos sigilos bancário e fiscal de empresas ligadas às investigações da sub-relatoria de Contratos. Além disso, aprovou a abertura dos sigilos bancário, fiscal e telefônico de outras sete pessoas ligadas à Skymaster, como o advogado Marcus Valérius Pinto de Macedo. Em depoimento anterior à CPI, Valérius foi preso por desacato.

A Skymaster é acusada de superfaturar contratos firmados com os Correios e de enviar recursos ilegalmente para o exterior. Ela teria causado um prejuízo de R$ 64 milhões à estatal. Também é acusada de fazer licitações forjadas em conluio com outra transportadora, a Beta (Brazilian Express Transportes Aéreos). A convocação de funcionários ligados às duas empresas também foi aprovada.

Os parlamentares aprovaram ainda mais de 60 requerimentos em bloco, entre eles a requisição de documentos e registros das audiências e reuniões ocorridas no Palácio do Planalto com representantes do BMG e com o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza. Também pediram informações ao Banco do Brasil sobre a utilização do Fundo de Incentivo Visanet.

Foram aprovadas ainda as convocações de mais pessoas ligadas às investigações da sub-relatoria de Fundos de Pensão, como Jorge Luiz Batista de Oliveira, ex-diretor de Investimentos do Serpros (fundo do Serpro) e Renato Guerra Marques, ex-diretor-presidente da Prece (fundo da Cedae, Companhia de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro). Também será ouvido Murillo de Almeida Rego, filho de Haroldo de Almeida Rego Filho, o Pororoca. Haroldo é um corretor conhecido entre os fundos de pensão e que aparece envolvido com as perdas registradas nos fundos investigados pela CPI.

Elina Rodrigues / Repórter da Agência Senado
POW INTERNET
<

Nenhum item encontrado