Maná da Segunda

Maná da Segunda - Negócios São Como o Jogo de Xadrez, Não de Damas



Por Rick Boxx

O processo de estabelecer e operar um negócio costumava ser mais simples. Os clientes tinham expectativas e as empresas respondiam a elas. Então, com a Internet e outros avanços tecnológicos, a velocidade para se fazer as coisas acelerou e os negócios se tornaram mais rápidos e complexos. 

No livro de Mark Miller “Chess, not checkers” (Xadrez, Não Damas), ele usa uma metáfora de recreação para lembrar-nos da importância da estratégia nos negócios atualmente. Em negócios, fazer o jogo responsivo de damas costumava ser adequado. Um movimento de cada vez, reagindo ao último movimento do oponente. Contudo, no mundo acelerado de hoje, estratégias bem planejadas e executadas se tornaram cruciais para o sucesso nos negócios. Um campeão de xadrez obtém sucesso permanecendo vários movimentos adiante na competição. Sendo assim, se você tem jogado damas nos negócios, talvez seja o momento de entender os tempos e começar a jogar xadrez através do desenvolvimento de uma nova estratégia. 

A ideia de criar estratégias não é nova. No Antigo Testamento da Bíblia encontramos a breve descrição de uma família que entendeu as mudanças do tempo e a forma de responder a elas. Ela diz: “Dos filhos de Issacar, entendidos na ciência dos tempos, para saberem o que Israel deveria fazer, duzentos de seus chefes…” (I Crônicas 12:32). Essa passagem não descreve os problemas ou as questões que aqueles “filhos de Issacar” enfrentavam ou de que forma eles reagiam. Duas coisas, porém, ficam evidentes:

Eles entendiam os tempos. Em outras palavras, eles tinham plena consciência das circunstâncias que confrontavam e uma firme compreensão das suas ramificações.

Eles sabiam o que Israel – o grupo de pessoas ao qual pertenciam – deveria fazer para lidar com essas circunstâncias, fossem elas oportunidades, desafios, ameaças ou perigos. 

Você provavelmente pode pensar em muitos exemplos que refletem a mutação do nosso tempo – no mundo, em nossa sociedade, e no ramo ou profissão onde você ganha o seu sustento todos os dias.  Algumas dessas mudanças vêm rapidamente, geralmente sem aviso e algumas vezes ficamos confusos sobre o que deveríamos fazer.  Em momentos assim, a direção divina e a fé em Deus -  sólida e profundamente enraizada -  proporcionam sabedoria, paz e

confiança.    Veja alguns exemplos extraídos de Provérbios: 

Dedique o que você faz ou pretende fazer a Deus. Uma importante questão a considerar é não somente o que pretendemos fazer, mas também quais são as motivações básicas. O seu desejo é simplesmente que sua empresa se desenvolva e colher grandes lucros?  Será que estamos buscando em primeiro lugar arruinar nossos concorrentes? Ou reconhecemos que Deus nos colocou onde estamos e que o nosso desejo é servir a Ele – e às outras pessoas – de maneira a honrá-Lo e agradá-Lo? “Confia ao Senhor as tuas obras, e os teus planos serão estabelecidos.”  (Provérbios 16:3).  

Confie em Deus para redirecionar os seus planos da forma que Ele achar conveniente. Às vezes, fazemos planos e nos frustramos quando eles não saem do jeito que esperávamos. Em tempos assim, ajuda ter consciência que Deus pode ter uma ideia melhor. “Em seu coração o homem propõe o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos.”  (Provérbios 16:9). 

Nem sempre precisamos saber o “porquê” por detrás dos acontecimentos. Desfechos inesperados podem desarranjar nossos planos tão bem concebidos. Sendo assim, seria sábio confiar na vontade e na direção de Deus, já que a Sua compreensão no longo prazo é bem melhor que a nossa. “Os passos do homem são dirigidos pelo Senhor. Como, pois, pode o homem entender o seu próprio caminho?” (Provérbios 20:24). 

Próxima semana tem mais!   

Rick Boxx é presidente e fundador da 'Integrity Resource Center', escritor internacionalmente reconhecido, conferencista, consultor empresarial, CPA, ex-executivo bancário e empresário. Adaptado, sob permissão, de 'Momentos de Integridade com Rick Boxx', um comentário semanal acerca de integridade no mundo dos negócios, a partir da perspectiva cristã. Tradução de Mércia Padovani. Revisão e adaptação de J. Sergio Fortes

Questões Para Reflexão ou Discussão  

1. Você já jogou xadrez ou damas?  Você achou que os jogos são diferentes em abordagem e estratégia?  De que modo?

2. No mundo empresarial sempre mutante de hoje uma abordagem como a de um enxadrista para tomar decisões corporativas é mais apropriada do que a empregada por jogadores de damas experientes? 

3. Em sua opinião, é difícil nestes tempos de mudanças constantes ser como os filhos de Issacar? De que forma as rápidas mudanças no ambiente profissional afetam o planejamento de estratégias de longo prazo? 

4. É sugerido que envolvamos Deus – através da oração e estudo dos princípios da Bíblia, e consultemos outras pessoas que creem e confiam n’Ele no planejamento de planos nos negócios.  Você concorda?  Por quê? 

Desejando considerar outras passagens da Bíblia relacionadas ao tema, sugerimos Salmos 37:4-7;  Provérbios 16:4,33; 19:21; 21:30-31; 27:1; Mateus 6:24-34; Tiago 4:13-17.                                               

MANÁ DA SEGUNDA® é uma reflexão semanal do CBMC - Conectando Business e Mercado a Cristo, organização mundial, sem fins lucrativos e vínculo religioso, fundada em 1930, com o propósito de compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo com a comunidade profissional e empresarial. © 2008 - DIREITOS RESERVADOS PARA CBMC BRASIL

 


Veja mais Maná da Segunda