Reflexão

A Fé Começa Em Casa – Aprendendo a Lidar com Conflitos



Como dizem as Escrituras Sagradas: ‘É por isso que o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir com a sua esposa, e os dois se tornam uma só pessoa.'” (Efésios 5:31)

O conflito conjugal é algo que acontecerá inevitavelmente, queiramos ou não, pois é natural numa situação em que há duas pessoas que são completamente diferentes no modo de pensar e agir, um homem e uma mulher.

Por outro lado, o texto acima deixa claro que podemos nos tornar um. Evidentemente, somente duas peças que se encaixam podem ser juntadas e se tornar uma. São diferentes à primeira vista, mas ao aprenderem a lidar com estas diferenças de maneira criativa e amorosa, desenvolvem uma cumplicidade, parceria e unidade como nunca se viu.

Existem algumas táticas que os casais normalmente utilizam no seu relacionamento para “encarar” os conflitos. Algumas são positivas e outras nem tanto. Algumas levam a bons resultados e outras criam uma situação que será ingovernável no futuro.

Muitos tentam evitar o conflito numa tentativa de que este desapareça ou se resolva sozinho com o tempo. Esta fuga não só não resolve o problema como mais tarde pode trazê-lo de volta aumentado. Muitos maridos evitam a famosa “DR – discutir o relacionamento” o quanto podem a ponto de poder gerar uma grave discussão conjugal no futuro. Outros se recusam a reconhecer que há algo a ser trabalhado pelo casal.

Alguns procuram manter o conflito de forma que não cause problemas, por exemplo: estabelecer um acordo de convivência pacífica por causa dos filhos. Vivem de aparências para evitar o confronto e a solução da situação.

Outro tanto quer aumentar o conflito incluindo mais assunto na conversa. Envolvem outras pessoas, levam a discussão para outras áreas do relacionamento, fazem ameaças, usam expressões carregadas de termos que exageram o que o cônjuge fez. Isto, quando não abrem o arquivo de lembranças e começam a falar do passado e de outras situações correlatas. É como abrir um daqueles arquivos de pastas suspensas de escritório em que estão catalogadas as diversas situações vividas e incluir na discussão. Nesta hora sai cada coisa que dá até medo de falar.

Telma e eu ministramos a um casal certa vez, em que o marido já estava chateado pela quantidade de vezes que a esposa falava sobre determinado tema ocorrido no passado. Faltava a ela perdoar a situação vivida e, na falta do perdão, seu coração ficou amargo e o tema ficou recorrente. Logo que percebemos isto oramos com ela para que pudesse perdoar os atos do seu marido. Foi um santo remédio para ela, que passou a ficar mais leve de alma e mais bonita de rosto. Bem que a Palavra diz em Provérbios 15:13 que a alegria embeleza o rosto. Ele por sua vez, também aumentava o conflito e passou a agir de maneira errada para se vingar dela. Infelizmente a situação para eles não acabou bem, pois se machucaram demais antes de podermos intervir e os desdobramentos da situação criada tornou o convívio quase impossível.

Deveriam ter agido como uma pequena parcela faz, reduzir o conflito. Estes procuram uma forma de resolver a questão, desejando solucionar e não ganhar uma queda de braço com o cônjuge. Isto exige humildade e reconhecimento dos seus erros, o que muita gente não se permite devido ao orgulho de querer estar certo, mas é melhor perder uma discussão e ganhar o relacionamento do que o inverso.

Para reduzir o conflito, quebre o problema em partes menores e solucione por partes, esta estratégia torna mais fácil resolver o problema. Também pode pedir mais informações ao seu cônjuge sobre o ponto de vista dele(a) sobre o assunto, o que vai facilitar compreender o porquê da situação, e sobretudo, evite cair na tentação de usar palavras grosseiras e rotular seu cônjuge. Isto só aumentará o conflito, além de ser um tremendo desrespeito.

Quando soluciona um conflito, cada um cresce como pessoa, e o casal se torna uma só pessoa, caminhando na direção de um relacionamento harmonioso, alegre e frutífero.

PARA EXERCITAR COM SEU CÔNJUGE

Como temos lidado com os conflitos?
O que deveríamos passar a fazer para sermos uma só pessoa?

Pai celestial, ensina a nos comunicarmos melhor a cada dia através da atuação do teu Santo Espírito em nossos corações. Desejamos desenvolver um relacionamento que vale a pena ser vivido, ajuda-nos neste sentido. Amém!

Luis Antonio Luize

 


Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.