Reflexão

Deram mais de si Mesmos



Todos nós percebemos a nítida diferença entre uma pessoa que faz algo com amor e outra que faz por obrigação ou de maneira menos comprometida. O apostólo Paulo em sua primeira carta aos coríntios no capítulo 13, deixa muito claro que todas as coisas precisam ser feitas com amor, pois por mais nobre que seja uma atitude se ela não vir carregada de amor, de entrega e de generosidade, ela é vazia, sem sentido, medíocre e pobre.

Houve uma comunidade nos tempos primitivos da Igreja Cristã, que ficou conhecida pela sua grande generosidade, era a comunidade dos macedônios. Eles foram desafiados a ajudar a igreja da Judéia que passava por dificuldades financeiras. Paulo chega a citá-los em 2Co 8 como exemplo e incentivo à contribuição. São palavras do apóstolo:”Pois dou testemunho de que eles deram tudo quanto podiam e até além do que podiam” v.3 “ E não somente fizeram o que esperávamos , mas entregaram-se primeiramente a si mesmos ao Senhor e, depois, a nós, pela vontade de Deus” v.5 A atitude de ofertar dos macedônios, revelou o verdadeiro caráter deles. Mesmo pobres e passando por tribulações, eles foram inacreditavelmente felizes, porque entenderam que contribuir ao Reino de Deus e às pessoas é um privilégio do qual não queriam abrir mão. A contribuição fluiu como um rio, porque Deus trabalhava na vida deles e eles se engtregaram sem reservas a Deus. Eles confiavam que Deus supriria tudo o que fosse necessário para o sustento deles.

Há duas semanas atrás, o presbitério da Comunidade do Redentor esteve reunido em retiro. E um dos assuntos que foi trabalhado foi a questão de contribuição. Constatou-se que a nossa comunidade tem um potencial financeiro muito grande, mas que infelizmente está adormecido. Por vezes, ela se mostra generosa, mas na sua regularidade em apoiar o próprio sustento da Comunidade e seus projetos missionários e sociais, somos tímidos e desobedientes. No ano passado, de um total de 800 membros contribuintes, 456 deles contribuiram regularmente. Podemos fazer várias leituras desse quadro: a) membros que estão apenas no fichário que se inscreveram para casar e batizar; b) membros com dificuldades financeiras; c) membros que não concordam com a estrutura da igreja; d) membros que estão na ativa na igreja mas que são indisciplinados na contribuição. Poderíamos colocar outros itens nesta lista dos não contribuintes. Porém, na lista daqueles que contribuiram regularmente, ficam também algumas perguntas: Quantos destes deram de si na contribuição para a Igreja? Quantos deram apenas por uma obrigação para manter o “nome limpo” no fichário da Igreja? Ou mesmo: Quantos deram as sobras da sua renda para o trabalho de Deus? Não temos como responder essas perguntas, somente as pessoas que contribuiram e Deus sabem as verdadeiras intenções dos seus corações. Por isso desafio a cada um responder essa pergunta: Se você tivesse que avaliar o seu zelo pela contribuição para a obra de Deus à luz das suas posses e rendas, que nota daria a si mesmo?

A minha oração é que aprendamos com os cristãos da Macedônia o principio da generosidade que é melhor dar do que receber e que Deus ama quem dá com alegria, com espontaneidade e com despreendimento. E que sejamos generosos não somente com o dinheiro, mas com nossos gestos que se traduzem no amor e no cuidado com o outro.

Pr Marcos Antonio da Silva

Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.