Reflexão

O Poder do que Falamos – A Mudança Começa em Mim



Nós ministramos a casais e pessoas que necessitam de cura emocional. É frequente encontrarmos pessoas com o coração ferido por algum acontecimento. Algumas vezes foram atitudes de um ou de outro, até de ambos, que os jogaram numa situação de crítica e rancor.

Para resolver isso, só o perdão mútuo. Tudo aquilo que nós confessamos nós nos comprometemos. Ao confessar seus atos e sentimentos, comprometeu-se em fazer diferente. Foi assim com José que confessou seu sonho à família e firmou sua fé e o seu futuro.

Entretanto, o perdão resolve a questão, diria, em 90% dos casos, pois sempre existe alguns para os quais parece não surtir o efeito esperado.

Nestes casos, quando vamos mais a fundo para identificar porque não resolveu para eles, descobrimos que uma das razões é que não falaram tudo que devia ser falado, ou seja, guardaram algumas ofensas ou atos consigo mesmos e não alcançaram a vitória, o que demonstra falta de sinceridade.

Outra razão para isto é que simplesmente não creram no perdão que foi pronunciado. É como alguém que acabou de receber a Cristo em seu coração e não tem certeza se seus pecados foram perdoados. Ora, a bíblia diz que são perdoados, portanto é necessário ter fé, crer, senão seremos incrédulos.

Temos que fazer a nossa parte. Tudo na vida precisa ser balanceado. O arrependimento é contrabalançado pela fé, o ato de crer pelo de receber, a ternura é harmonizada pela firmeza. Tudo na vida precisa ter equilíbrio.

Logo, as palavras que proferimos são uma expressão de quem somos. A nossa vida é feita de escolhas e construída a partir das palavras que falamos.

Em nosso país temos falado que todo mundo é corrupto, o que tem levado muita gente de bem a corromper-se. Esta palavra tem feito estragos em nossa nação e em nosso povo. Todos parecem apenas querer tirar algo para si não se importando com o outro. E fazemos isto nos negócios, nos relacionamentos, com Deus e com quem nos cerca.

As palavras podem criar coisas boas ou más. Elas podem edificar ou destruir.

Sempre que cremos em algo que falam para nós, seja bom ou ruim, aquela palavra nos leva àquilo que foi falado. Ou ainda, quando que falamos/confessamos algo com a nossa boca, faremos aquilo. É notório quando aconselhamos pessoas que falaram:

— Nunca serei como meu pai!

Fatalmente fará as mesmas coisas e quando perceber se encontrará na mesma situação, feito refém da sua própria boca. Mas se esta mesma pessoa perdoa seu pai e confessa, seguirá sua vida em paz.

Quando você tem um sonho, confesse-o a quem ama. Estes virão te apoiar com palavras, receba estas palavras com fé e coloque-se em marcha em direção à concretização do sonho.

Foi assim que Deus fez comigo quando, em torno dos 13 anos, disse que queria dominar a arte de construir um computador, algo impensável no interior do estado do Paraná na década de 70. Minha família me apoiou e aos meus vinte anos havia concretizado este sonho.

José também confessou à sua família, que neste caso não deu crédito, mas ele não deixou a descrença descer ao coração e continuou sua caminhada e concretizou seu sonho.

Deus vai fazer o mesmo na sua vida, declare o sonho que Deus lhe deu, envolva-se com ele e se tornará realidade, independente da situação à sua volta.

PARA EXERCITAR

Tenho confessado com minha boca coisas boas?
O que posso fazer para passar a proferir bençãos a todos que me cercam?

 Luis Antonio Luize

ICHTUS
Ajudando Você a Crescer

 

 


Veja mais Reflexão

Um serviço: Logo POW Internet

"Graça seja convosco, e paz, da parte de Deus nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo." 1CO 1:3

O sangue de Jesus Cristo, filho do Deus vivo, te purifica de todos os pecados.